Do luxo ao lixo: conheça ganhadores da loteria que perderam tudo

Discussão em 'Vale Tudo' iniciada por tonyr2d2, 7 Dezembro 2010.


  1. tonyr2d2 Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    14,309
    Pontos de Troféu:
    399
    07 de dezembro de 2010 08h09 atualizado às 08h11


    Comentários 486
    1. Notícia
    2. Fotos
    [IMG] Callie Rogers gastou com casas, carros, roupas de grife, festas, implantes de silicone nos seios e drogas
    Foto: Reprodução


    Cerca de um terço dos ganhadores de loteria vão à falência apenas alguns anos depois de receberem os primeiros milhões, segundo pesquisa realizada nos Estados Unidos. O enriquecimento súbito e a incapacidade de administração do patrimônio muitas vezes levam as pessoas ao descontrole financeiro. Conheça dez sortudos que acabaram com a fortuna que ganharam na loteria em pouco tempo.


    Luxo e drogas
    A inglesa Callie Rogers, 22 anos, ganhou quase dois milhões de libras (equivalente a R$ 5 milhões) aos 16 anos. Em sete anos, a jovem gastou quase todo o seu dinheiro (restam-lhe menos de R$ 300 mil), viciou-se em drogas e tentou suicídio três vezes.
    Callie usou boa parte do prêmio para comprar quatro casas para sua família, carros novos, roupas de grife, para fazer festas e para colocar implantes de silicone nos seios. Quinze dias depois de ganhar na loteria, ela conheceu seu namorado, Nicky Lawson, 29 anos, com quem se casou e teve dois filhos.

    Durante o casamento, Callie gastou mais de R$ 680 mil em cocaína. Ela entrou em depressão e tentou cometer suicídio três vezes - a última vez foi no início deste ano, depois de perder a guarda dos filhos. A jovem diz estar determinada a recuperar a custódia das crianças.

    Lixeiro
    Um inglês que ganhou 9,7 milhões de libras (cerca de R$ 26 milhões) na loteria há oito anos quer voltar ser lixeiro para poder sustentar as duas filhas depois de ter gastado toda a sua fortuna. Michael Carroll, 26 anos, de Norfolk, na Inglaterra, tinha 19 anos quando ganhou o prêmio, em novembro de 2002.

    Michael, que gastou sua fortuna em drogas, jogatinas e prostitutas. No auge da vida de milionário, Carroll gastava cerca de R$ 6 mil com cocaína todo dia. Sua mulher o deixou e levou a filha do casal com ela. Na casa que comprou com o prêmio, o britânico costumava dar festas regadas a bebida e sexo, nas quais chegava a dormir com quatro garotas de programa por noite. Em 2004, o gari foi preso por cinco meses por abuso de drogas.
    Michael afirma ter sido bastante generoso com amigos e familiares, dando a eles quase metade da fortuna. Para o time de futebol do coração, o Rangers, Carroll doou cerca de R$ 3 milhões.


    Sem nada em quatro anos
    O maior prêmio já concedido na história pela loteria americana foi de US$ 315 milhões. O ganhador foi Jack Whittaker, em 2002. Jack já tinha uma boa estabilidade financeira trabalhando no ramo da construção civil, mas sua vida deu uma virada ao ganhar o prêmio - para pior.
    Jack foi preso por dirigir embriagado e ameaçar o dono de um bar, e começou a perder dinheiro. Gastou mais de US$ 100 mil em um clube de strip-tease, teve US$ 745 mil roubados de seu carro e respondeu por diversos processos por dívidas em jogos de azar. Em um deles Whittaker foi processado ao passar cheques sem fundo para um cassino, no valor de US$ 1,5 milhão, para encobrir suas perdas no jogo.

    Sua mulher pediu o divórcio, sua neta e o namorado morreram de overdose, em parte financiada com a mesada de US$ 2,1 mil que ele dava e ela. Sua filha também morreu por causas desconhecidas. Hoje Whittaker está sem dinheiro e sem família. Mas ele também praticou o bem, doando milhões de dólares para associações cristãs de caridade e para a Jack Whittaker Foundantion, uma ONG que ajuda necessitados de West Virginia, estado onde mora.


    Doação
    A sul-coreana Janite Lee, 52 anos, moradora do Estado americano do Missouri, ganhou US$ 18 milhões em 1993 e começou a abrir a carteira. Doou US$ 1 milhão para a Universidade de Washington, US$ 277 mil para políticos do Partido Democrata, US$ 30 mil para a família de um pastor e ainda grande somas para a igreja e instituições de caridade.

    Lee também comprou coisas para si mesma, como carros e casas chiques, além de ser viciada em jogos: chegou a perder US$ 347 mil em cassinos em um ano. Em 2001 ela declarou falência com US$ 700 em duas contas bancárias. Mas, devido à toda sua caridade, Janite Lee teve a oportunidade de jantar com líderes mundiais, entre eles o ex-presidente americano Bill Clinton.


    Após prêmio, suicídio
    Depois de ganhar US$ 31 milhões em 1997, o pastor americano Billie Bob Harrell, do Texas, teve um fim trágico. Após ganhar o prêmio ele comprou casas e carros, mas também começou a sofrer pressões de desconhecidos para ajudá-los. Generoso, o pastor emprestava dinheiro a todos que pediam, mas poucos pagaram a dívida.

    Harrell também doou parte do dinheiro à igreja e a instituições de caridade. Ele acabou indo à falência, perdeu a mulher e, dois anos depois de ganhar o prêmio milionário, acabou cometendo suicídio. Sua família, que não sabe explicar para onde foi grande parte da fortuna, ficou apenas com uma grande dívida em impostos devidos ao governo.


    Escolhas erradas
    O americano Shefik Tallmadge ganhou US$ 6,7 milhões com um bilhete comprado com sua última nota de US$ 5 na loteria do Arizona em 1988. Ele mudou de emprego, conseguiu um diploma de cientista político, se casou e se mudou para a Califórnia. Após passar anos viajando pela Ásia e África e comprar carros esportivos e imóveis, Tallmadge se interessou pelo ramo de combustíveis. Chegou a ser dono de quatro postos de gasolina, mas suas escolhas o levaram à falência em 2006.


    Loucura e cinema
    A britânica Vivian Nicholson ganhou um prêmio de 152 mil libras (cerca de 3 milhões de libras em valores atuais) em 1961 e ficou conhecida por dizer que iria "gastar, gastar, gastar" o prêmio. E foi o que ela fez. Depois de ganhar o prêmio, Vivian ficou viúva e se casou outras cinco vezes. Fez tratamento para alcoolismo, sofreu um derrame, foi deportada da ilha de Malta, tentou o suicídio e foi internada em um hospício. A história da vida de Vivian foi adaptada para o cinema e também virou livro e musical. Atualmente ela, que é idosa e aposentada, vive com uma pensão de 87 libras por semana, mas diz não se arrepender de nada.


    Processo por sonegação
    Em 1990, a assistente de enfermagem americana Rhoda Toth ganhou US$ 13 milhões na loteria da Flórida. Rhoda jogou na loteria quando somente restava US$ 27 a ela e ao marido. Os dois gastaram todo o dinheiro que ganharam até serem processados por sonegação de impostos em 2006.

    Quando foram presos, Rhoda e o marido já viviam na pobreza novamente. Rhoda fingiu ter esclerose múltipla para evitar a condenação, mas agentes federais gravaram imagens dela fora do tribunal, sem nenhum indício de doença. O marido, Alex Toth, morreu de ataque cardíaco em 2008. Ela foi condenada a dois anos de prisão e ao pagamento de US$ 1,1 milhão à Receita Federal dos EUA.


    Vida em trailer
    Evelyn Adams foi premiada na loteria de New Jersey duas vezes, em 1985 e em 1986. A chance de vencer duas vezes na loteria é de uma em 17 trilhões, segundo o Times , mas a sorte não foi suficiente para Evelyn não ter mais preocupações. Ela perdeu grande parte dos US$ 5,4 milhões ganhos em jogos de azar e hoje vive em um trailer no estado de New Jersey.


    Dívida para o banco
    A americana Suzanne Mullins, moradora do Estado da Virginia, explorou uma opção diferente de receber seu dinheiro em 1993. Enquanto quase todo mundo pega sua bolada de uma vez só, ela preferiu dividir o recebimento do seu prêmio de US$ 4,2 milhões em 20 vezes. Parecia sensato, mas Mullins não soube administrar. De algum jeito, ela conseguiu ficar devendo para o banco, e ainda está em dívidas com credores, mesmo não cometendo nenhuma extravagância aparente. Segundo ela, o rombo nas contas é devido a despesas médicas do seu genro, que ultrapassariam um milhão de dólares.
  2. xalpa Veterano

    Número de Mensagens:
    956
    Pontos de Troféu:
    114
    Porra, interessante.
    Tem aí os que se deram bem?
  3. k1llm4ster Ei mãe, 500 pontos!

    Número de Mensagens:
    25,609
    Pontos de Troféu:
    514
    tem alguns brasileiros bem fanfarrões tbm..
    teve um que ficou viajando todo dia pra frança só para comer putas uehaUIEHAuhea...

    TEVE OUTRO QUE INVESTIU TUDO NUM TIME DE FUTEBOL DO INTERIOR..E AuiehaUIHEAuiheaEAea
  4. sparcx86 Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    14,850
    Pontos de Troféu:
    231
    Pensar que meu pai já foi um destes, um cara que na decada de 70 andava de Camaro SS no Brasil não era quebrado... mas a idiotice de não saber usar o dinheiro para o futuro o fez perder tudo.
  5. Felipe1459 Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    15,927
    Pontos de Troféu:
    459

    esse aí foi pior, foi a filha dele que ganhou o prêmio, mas como ela menor de idade, o pai recebeu e "cuidou" da grana dela
  6. AlucardSan Ei mãe, 500 pontos!

    Número de Mensagens:
    40,215
    Pontos de Troféu:
    859
    krai, tem q ser muito idiota pra torrar dinheiro assim
  7. tonyr2d2 Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    14,309
    Pontos de Troféu:
    399
    Tem uma porrada de gente de serra pelada que ganharam ZILHOES e perderam tudo

    Os Garrinchas de Serra Pelada

    Eles ficaram milionários ao tirar ouro da mina, mas esbanjaram com mulheres, carros e bebida - e hoje vivem na miséria


    Gustavo Poloni, enviado especial a Serra Pelada | 30/04/2010 05:59
    Depois de receber uma bolada em dinheiro, Índio fretou um avião da falida Transbrasil para encontrar uma namorada no Rio e passou dois meses hospedado no Copacabana Palace. Hoje, vive da aposentadoria de R$ 515 da atual mulher, sua 14ª companheira. Com Zé Sobrinho aconteceu algo parecido. Com os milhões que ganhou no trabalho, promoveu festas onde não faltavam bebidas importadas e mulheres bonitas. Aos 70 anos, dá expediente numa cooperativa para pagar as contas. As trajetórias de Índio e Zé Sobrinho lembram a história de muitos jogadores de futebol, como Garrincha, o gênio de pernas tortas que conquistou duas Copas do Mundo. Nascidos em famílias pobres, ficaram milionários da noite para o dia, não souberam administrar suas fortunas e agora vivem à beira da miséria. A diferença é que os dois não enriqueceram jogando bola, mas garimpando ouro em Serra Pelada na década de 1980. “Não gosto de falar dessa história”, disse Índio ao iG em sua casa de madeira e sem rede de esgoto no povoado que reúne cerca de 6 mil pessoas, a 55 quilômetros de Curionópolis (PA). “Às vezes parece até que foi um sonho”.


    [IMG] Foto: Salviano Machado
    Em casa com a mulher, Índio vive uma nova realidade: depois de tirar mais de uma tonelada de ouro de Serra Pelada, o garimpeiro fretou um avião para ir ao Rio de Janeiro



    A história de José Mariano dos Santos, o Índio, cuja mãe ascendia a tribos locais, ganhou contornos de lenda em Serra Pelada. Nascido em 1953 em Penalva, município a 250 quilômetros de São Luís do Maranhão, largou a escola para ajudar a pagar as contas de casa. Trabalhava numa oficina de motosserras no município paraense de Jacundá quando ouviu falar de Serra Pelada pela primeira vez. Não pensou duas vezes e, aos 27 anos, resolveu tentar a sorte na mina de ouro. Durante os dois primeiros anos só conseguiu o suficiente para sua subsistência. Não imaginava o que estava por vir. Entre 1982 e 1986, Índio “bamburrou” (enriqueceu, na gíria dos garimpeiros) ao garimpar 1.183 quilos de ouro – R$ 81,5 milhões em valores atualizados. Com os descontos de impostos e pagamentos de empregados, sócios e fornecedores, ficou com um lucro de 411 quilos (cerca de R$ 28 milhões). “Com esse dinheiro o cabra analfabeto quer ir logo atrás de mulher, boate e carro novo”, contou.

    Em Belém, capital do Pará, Índio tentou comprar uma passagem de avião para ir ao Rio encontrar uma mulher por quem se apaixonara. Vestido de garimpeiro (camiseta, bermuda e chinelos), foi menosprezado por uma balconista da antiga Transbrasil. Quando ela foi atender um cliente engravatado que pedia informações sobre o mesmo voo, Índio não se conteve. Começou a gritar que não queria comprar uma passagem, mas fretar um avião. Com a confusão armada, o garimpeiro foi chamado pelo gerente da companhia para conversar. Ali, soube que poderia fretar o avião, mas que isso custaria muito caro. “Disse que não queria saber o preço, só quando o avião decolaria”, disse Índio. Logo ele embarcaria para o Rio acompanhado do piloto, co-piloto e uma comissária de bordo. E só. O arroubo de novo rico custou o equivalente a quase cinco quilos de ouro, ou R$ 345 mil em valores atualizados.

    No auge de Serra Pelada, Índio guardava sua fortuna em sacos de dinheiro escondidos em guarda-roupas, tinha 13 casas em sua maioria em Belém e Serra Pelada e 11 carros zero quilômetro na garagem. Mas a gastança desenfreada fez com que o sonho virasse um pesadelo. Índio vive com Raimunda, a 14ª mulher, com quem está casado há oito anos. Não tem renda e suas contas são pagas com a aposentadoria da mulher, de R$ 515. Até para comprar a carteira de cigarro de R$ 2 o garimpeiro precisa pedir dinheiro emprestado. Boa parte da comida que vai à mesa vem do quintal de casa, onde eles criam galinhas, cultivam um pomar e uma pequena horta. Aos 57 anos, Índio voltou a estudar e sonha em fazer faculdade – Geologia ou Direito estão entre suas opções. “Se pudesse, faria tudo diferente”, disse ele. “Nunca achei que fosse envelhecer ou que o ouro fosse acabar."


    “Aproveitei a vida”

    [IMG] Foto: Salviano Machado Ampliar
    o garimpeiro Zé Sobrinho com uma foto dos tempos áureos de Serra Pelada: responsável por tirar quase uma tonelada de ouro da mina


    Entre os moradores de Serra Pelada não é difícil encontrar exemplos de garimpeiros que tiveram história de ascensão e queda como a de Índio. No auge do garimpo, quando cerca de 100 mil pessoas exploravam a mina artesanalmente e carregavam nas costas sacos de lama de até 35 quilos, transformando a cava num verdadeiro formigueiro humano, estima-se que foram extraídas 42 toneladas de ouro da região. Os feitos dos garimpeiros eram contados ao final do dia na principal avenida do vilarejo, ao pé de uma árvore que ficou conhecida como “Pau da Mentira“. O apelido tem fundamento. Apesar do volume expressivo, poucos ficaram ricos com o ouro de Serra Pelada. Os moradores costumam repetir que apenas 1% dos que exploraram a mina encontraram ouro em grande quantidade. Destes, apenas 10 enriqueceram de fato. O restante “blefou” – ou perdeu tudo, na gíria dos garimpeiros.

    José Sobrinho da Silva, 70 anos, é um dos “blefados”. Natural de Barra de São Francisco, no Espírito Santo, chegou a Serra Pelada em 1980 e encontrou milhares de homens cavando a terra em busca de riqueza. Logo seria recompensado: tirou quase uma tonelada de ouro da mina e estima que tenha ficado com 50% desse valor. “A primeira coisa que garimpeiro faz quando ganha dinheiro é investir no ‘banco rachado’ (mulheres, na gíria local)”, disse ao iG. Zé Sobrinho gostava de beber e promovia festas de arromba para os amigos e familiares. Em meio a bebedeiras, ficava generoso. “Dei um carro semi-novo para um amigo só porque tinha raspado a lateral”, afirmou. O resto do dinheiro ele reinvestiu na mina. No auge do garimpo teve 27 barrancos (área em que se explorava o ouro) e mais de 100 funcionários. O sonho de encontrar mais ouro acabou em 1992, com o fechamento da mina pelo então presidente Fernando Collor.

    Dá época áurea, restou apenas uma coleção de fotos amareladas guardadas num envelope. Em uma delas, Zé Sobrinho posa com 12 quilos de ouro em uma bateia - espécie de peneira sem furo. Hoje, trabalha como vice-presidente da Coomigasp, a cooperativa que se associou à mineradora canadense Colossus para retomar a exploração de Serra Pelada, e tem renda de R$ 5 mil. Apesar disso, vive com a família numa casa modesta, feita de madeira, em Serra Pelada. O garimpeiro está animado com a mecanização. Primeiro, por causa dos empregos que serão gerados na região. E depois por causa dos lucros gerados pelo ouro – a jazida comprovada está avaliada em R$ 2,3 bilhões. Ele sabe que nenhum garimpeiro vai “bamburrar”, mas acredita que o lucro do negócio vai gerar uma renda para os moradores da região. “Perdi tudo o que tinha, mas aproveitei a vida”, disse Zé Sobrinho. “Não adianta nada ter uma tonelada de ouro guardada no banco”.


    [IMG]
  8. andre46 Ei mãe, 500 pontos!

    Número de Mensagens:
    18,299
    Pontos de Troféu:
    529
    tudo gente burra... [coolface]
  9. maha Mil pontos, LOL!

    Número de Mensagens:
    40,533
    Pontos de Troféu:
    1,034
    Vocês que pensam, é facinho torrar todo o dinheiro.

    E lembrei deste Índio também
    Muito extravagante, ehehehe, fretou um avião só por causa da atendente
  10. Alberon3 Ei mãe, 500 pontos!

    Número de Mensagens:
    35,727
    Pontos de Troféu:
    924


    [COLOR="DarkRed"]Nem precisa de coolface, é gente burra mesmo.
    Ou outro ali no final:
    “Não adianta nada ter uma tonelada de ouro guardada no banco”. [FACEPALM]
    [/COLOR]
  11. Rafinhalive Veterano

    Número de Mensagens:
    1,737
    Pontos de Troféu:
    124
    Porra, Deus sempre dá rapadura para quem não tem dentes! fuuuuuuu
  12. ReInan Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    6,365
    Pontos de Troféu:
    439
    Parentes e mulheres são sanguessugas de dinheiro, impressionante, ah tá a burrice ajuda
  13. Eh nozes Ei mãe, 500 pontos!

    Número de Mensagens:
    31,440
    Pontos de Troféu:
    889
    Tah foda ler esse texto ae sem espaçamento nenhum :(
  14. Dark_Schneider_ Ei mãe, 500 pontos!

    Número de Mensagens:
    20,074
    Pontos de Troféu:
    674
    teve aquele cara q resolveu morar numa suite presidencial, comprava motos e carros pra abandonar na estrada quado acabava a gasolina, usava a roupa de grife e jogava fora pra nao precisar lavar.

    Hoje virou carregador em um botequim.
  15. sparcx86 Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    14,850
    Pontos de Troféu:
    231
    Em serra pelada pra tirar o ouro só empresa grande, na pá e picareta de lá não sai mais nada. a jazida é fundo demais.
  16. RainbowSix Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    2,868
    Pontos de Troféu:
    254
    A estupidez gerando distribuição de renda :kongpositivo:
  17. billpower Power Poster

    Número de Mensagens:
    24,791
    Pontos de Troféu:
    574
    Massa o texto, mas me parece que a grana destes prêmios, em sua grande maioria, escolhe pessoas totalmente despreparadas psicologicamente para manejarem tais fortunas.
  18. cait_sith Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    10,645
    Pontos de Troféu:
    344
    Isso, passou ja uma reportagem no globo reporter falando desses brasileiros de serra pelada q perderam td.

    Esse ae q fretou o aviao so pra ele, piloto e co-piloto e as aeromocas foi top da burrice. :D
  19. tonyr2d2 Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    14,309
    Pontos de Troféu:
    399

    Arrumei procê, gato! :kongpositivo:
  20. tobias_sammet Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    6,667
    Pontos de Troféu:
    459
    krl como a pessoa pode ser tão burra a ponto de perder tanta grana assim?

    Ter esse tanto de grana é q nem gameshark. Dali pra frente é só dupar [coolface]
  21. Spetznaz Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    6,965
    Pontos de Troféu:
    249
    Muito dinheiro de uma vez só. Difícil se controlar.
  22. Vocês já sabem. Novato

    Número de Mensagens:
    113
    Pontos de Troféu:
    11
    Eu, caso ganhasse, ia torrar 90% em questão de 1 ano e tentar guardar 10%.

    Eu que não ia ficar me poupando. Ia viver um ano de REI. Um ano que ninguém vive na vida.
  23. Coffinator Mil pontos, LOL!

    Número de Mensagens:
    33,098
    Pontos de Troféu:
    1,029
    Se fosse comigo, estaria limpando o cu com nota de R$100 e o dinheiro ainda daria pra cagar por mais 5 ou 6 gerações.
  24. Tinman Supra-sumo

    Número de Mensagens:
    10,945
    Pontos de Troféu:
    161
    Depois de ganhar essa grana, eles deveriam ter feito administração, se era pra fazer merda desse jeito.
    Oh povo burro! :facepalm:
  25. tonyr2d2 Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    14,309
    Pontos de Troféu:
    399
    "banco rachado" foi a melhor
  26. Resu Anera Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    6,304
    Pontos de Troféu:
    454
    Eu com qualquer fortuna dessas, gastaria o suficiente pra ter uma casa, carro, contas até o final da faculdade pagas e o resto seria investido pra ser minha renda e eu nunca mais precisar trabalhar.
  27. Spetznaz Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    6,965
    Pontos de Troféu:
    249
    Do dia pra noite, esses caras ganharam dinheiro o suficiente pra comer diariamente um monte de puta de luxo (mulheres que a maioria aqui vê e só pode ficar babando em cima), viajar pra praticamente qualquer canto da Terra, dormir nos melhores hotéis e comer as melhores comidas. Duvido que seja tão fácil parar com um padrão de vida desses e pensar racionalmente "poxa, meu dinheiro tá acabando, acho que vou parar com esses esquemas". A pessoa sempre acha que pode levar aquilo um pouquinho mais antes de ter que parar. Quando notam, já estão pobres.

    Pessoal aqui fala como se fosse fácil se controlar numa situação dessas :lol
  28. Jr-Yoki-rJ Ei mãe, 500 pontos!

    Número de Mensagens:
    16,459
    Pontos de Troféu:
    514
    numa porcentagem de 0,3% com o premio de uma mega-sena da virada (100mi)

    da pra ganhar 300 mil por mês, ou seja, 10 mil POR DIA... krai, é mta coisa

    isso se n aplicar nada. se vc sacar um pouco, paga um curso de bolsa de valores e começa a brincar de investidor :p
  29. Falcão destemido Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    8,280
    Pontos de Troféu:
    464
    Se eu ganhasse uma fortuna dessa, jogaria tudo na poupança. E, com a renda, compraria imóveis e, futuramente, veículos de comunicação.

    Quando ficasse mais velho, me candidataria a deputado.
  30. Demétrio Supra-sumo

    Número de Mensagens:
    2,020
    Pontos de Troféu:
    189
    Imagino que seja difícil se controlar com tanto dinheiro assim. Ainda mais que as vezes a pessoa que ganhou é ingênua demais... Vai na onda dos amigos interesseiros, da mulheres.. aí já era. Eu não consigo ver o primeiro post (o trampo bloqueia determinadas URLs aleatoriamente..)

    Mas vi uma matéria na record que mostrou um caso assim.. o tiozinho mor humilde, sem estudo e nada, ganhou na loteria e saiu pagando tudo pros amigos.. hora que viu, já tava na miséria, de verdade.. sem dinheiro nem pra comprar remédio...

    Claro que a tendência é investir, mas com certeza a pessoa vai querer ajudar familiares próximos, comprar coisas caras de prima(casa, carrão, etc..) e aí só depois jogar pra renda...
  31. Demétrio Supra-sumo

    Número de Mensagens:
    2,020
    Pontos de Troféu:
    189
    Imagino que seja difícil se controlar com tanto dinheiro assim. Ainda mais que as vezes a pessoa que ganhou é ingênua demais... Vai na onda dos amigos interesseiros, da mulheres.. aí já era. Eu não consigo ver o primeiro post (o trampo bloqueia determinadas URLs aleatoriamente..)

    Mas vi uma matéria na record que mostrou um caso assim.. o tiozinho mor humilde, sem estudo e nada, ganhou na loteria e saiu pagando tudo pros amigos.. hora que viu, já tava na miséria, de verdade.. sem dinheiro nem pra comprar remédio...

    Claro que a tendência é investir, mas com certeza a pessoa vai querer ajudar familiares próximos, comprar coisas caras de prima(casa, carrão, etc..) e aí só depois jogar pra renda...
  32. maha Mil pontos, LOL!

    Número de Mensagens:
    40,533
    Pontos de Troféu:
    1,034
    Pois é.
    Eu acho que a rapaziada que pensa "São burros, idiotas. É cheat do dinheiro. Não acaba nunca mais !!!" são os que tem pontencial para falirem

    No mais, tu lembrou aquele cara de SP
    Cara ganhou mais de 50 milhões e era velho e paralitico
    Ao invés de mudar de vida por completo.. continuou morando na sua cidade (Brotas se não me engano), mas numa mansão, e resolveu namorar uma gostosa de 20 anos
    Não deu outra, ela e o amante mataram o cara, pois ele sempre ia pro mesmo boteco beber com seus amigos de infancia (alvo fácil)
  33. _DaNiLo__ Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    8,783
    Pontos de Troféu:
    349
    Eu pegaria 30% e brincaria de investidor.

    Os outros 70% colocaria na poupança mesmo e viveria da renda.
    Eu fiz as contas já, com 30000mensais daria pra passar minha vida viajando de boa em um padrão de vida muito confortável.

    O que fode é esse pessoal que fica gastando com os familiares, putas e drogas. Isso come dinheiro pra caramba mesmo.
  34. Demétrio Supra-sumo

    Número de Mensagens:
    2,020
    Pontos de Troféu:
    189
    E não é nem questão de egoísmo com os familiares, mas tem muita gente que você até confia e quer ajudar, mas não dá pra prever a reação da pessoa numa situação dessa.. De repente o cara enlouquece, tenta virar seu parasita, não consegue.. aí os pensamentos ruins contra você começam a nascer.. ah, meu... nem que pro resto da vida eu tenha que viver uma tremenda fachada, quanto menos gente souber, melhor...!

    E as damas meretrizes também são grande fonte de ônus hein? Tenso!
  35. tonyr2d2 Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    14,309
    Pontos de Troféu:
    399
    Galera que ganha na loteria fica muito ligada a PATRIMÔNIO. Compram casas, carros e esquecem das DESPESAS. Eu mesmo teria apenas uma casa, sem muita firula, pois já morei em casa com 5 quartos e só dá despesa de manutenção.

    Hoje viajar está muito barato, ainda mais pra quem ganha uma grana dessas. Patrimônio só faz crescer os olhos de amigos interesseiros e da Receita Federal!

Compartilhe essa página