[FILHO PRÓDIGO NEWS]MEGADETH: anunciado retorno de Dave Ellefson à banda!!!

Discussão em 'Música' iniciada por gajo666, 9 Fevereiro 2010.


  1. gajo666 Supra-sumo

    Número de Mensagens:
    2,948
    Pontos de Troféu:
    184
    [SIZE="6"][COLOR="Red"]MAIS UMA PARA O PESSOAL DO OUTERSPACE!

    MEGADETH: anunciado retorno de Dave Ellefson à banda!!![/COLOR][/SIZE]


    [SIZE="4"][COLOR="DimGray"]O fundador do MEGADETH, Dave Mustaine, anunciou o retorno do baixista David Ellefson (que tocou na banda entre 1983 e 2002) para o grupo. Esta reunião está devidamente programado para o próximo mês, com a tour em comemoração aos 20 anos do album "Rust In Peace", a começar em 1º de março, em Spokane, WA. Nesses shows, o MEGADETH irá tocar o disco na íntegra, junto a alguns clássicos da banda.[/COLOR][/SIZE]

    [IMG]

    [COLOR="Blue"]"Isso mostra o poder do amor fraterno e do perdão", diz Mustaine. "David Ellefson pertence ao Megadeth. Em seguida, vamos mostrar a vocês o poder de ter suas bundas chutadas... COM FORÇA!"
    [/COLOR]
    David Ellefson concorda: [COLOR="Blue"]"Este é um grande momento para todos nós, banda e fãs. É uma grande celebração da música de um dos maiores álbuns de nossa carreira."[/COLOR]

    Ellefson se juntará a Mustaine e aos membros da banda Shawn Drover (bateria) e Chris Broderick (guitarra) na turnê do CD atual do grupo, "Endgame", que recebeu da crítica alguns dos maiores elogios da carreira da banda.

    [COLOR="Blue"]"Gostaríamos de agradecer ao James Lomenzo por vários anos de serviço leal no baixo, e lhe desejamos o melhor"[/COLOR], acrescenta Mustaine.

    Em 2004, Ellefson entrou com uma ação contra Mustaine alegando, entre outras coisas, a violação de dever fiduciário, calúnia e desconforto emocional.

    À Revista Guitar World de dezembro 2009 sobre o problema, Mustaine falou sobre sua relação atual com Ellefson, [COLOR="Blue"]"Dave me processou por 18 e meio milhões de dólares. E ele perdeu. Isso deve ter doído. E os fãs - muitos deles se voltaram contra ele. Isso deve ter doído. Ele perdeu um de seus amigos mais antigos. Isso deve ter doído. Provavelmente houve uma série de mudanças, financeiras e outras, que ele teve que fazer em sua vida após o Megadeth. Isso deve ter doído também. E eu não sou o tipo de cara para sentar e ver isso acontecer a alguém que, em um ponto, eu amava. Então eu me encontrei com Dave um tempo atrás e nós tivemos um jantar, e ele disse:, 'Você sabe, [processar você] foi a coisa mais estúpida que já fiz. Desejaria nunca ter feito isso.' Então eu o perdoei. O 'xis' da questão para mim é que vou ser sempre curioso com essa questão: se ele tivesse ganhado a ação, o que ele teria feito? Teria pego os 18 e meio milhões de dólares de mim? Ou diria apenas: 'Quer saber? Eu só estava tentando provar um ponto. Vamos voltar a tocar juntos e você se comporte."[/COLOR]

    Fonte: Blabbermouth

    Abraço a todos!
  2. Paulo Bigpé Ser evoluído

    Número de Mensagens:
    226
    Pontos de Troféu:
    47
  3. G-zus Rocker Ei mãe, 500 pontos!

    Número de Mensagens:
    17,776
    Pontos de Troféu:
    559
    Essa turnê deles tocando Rust in Peace completo vai passar por aqui?
    Vou perder isso e ainda com o Dave devolta à banda =/
  4. gajo666 Supra-sumo

    Número de Mensagens:
    2,948
    Pontos de Troféu:
    184
    Infelizmente não vai passar por aqui. A tour comemorativa dos 20 anos de lançamento do "Rust in Peace" será somente com datas nos EUA. Mas pra consolo dos fãs latinos, a tour de divulgação do álbum "Endgame" passará pelo Brasil em Abril...

    Abraço a todos!
  5. G-zus Rocker Ei mãe, 500 pontos!

    Número de Mensagens:
    17,776
    Pontos de Troféu:
    559
    Ah, se é assim tudo bem. Já não ligo mais de perder o show :lul
  6. tiagobronson Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    5,436
    Pontos de Troféu:
    459
    Muito bom!!

    Com certeza irei ao show se eles vierem em abril mesmo.

    Agora só falta trazer de volta o Marty Friedman pro Megadeth ficar fodástico como no Rust In Peace.

    ----------------
    Now playing: Tesla - Cumin' Atcha Live
    via FoxyTunes
  7. gajo666 Supra-sumo

    Número de Mensagens:
    2,948
    Pontos de Troféu:
    184
    Ainda vai ficar faltando o "monstro" Nick Menza...
  8. xDoom Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    3,974
    Pontos de Troféu:
    329
    Certeza?!?!?!

    Li que foi anunciado na América do Sul, mas se vierem pra cá, terei de ir! Guns em Março, Megadeth em Abril, ai meu dinheiro...
  9. Vagrant Veterano

    Número de Mensagens:
    3,581
    Pontos de Troféu:
    149
    simplesmente foda

    igual no metallica

    quem vai vai, quem nao vai senta e chora, o choro é livre

    EU VOU PORRAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA
  10. Sur Supra-sumo

    Número de Mensagens:
    3,396
    Pontos de Troféu:
    164
    Agora vai!!!

    O amor não é lindo?!?! :lol
  11. .::DuFF::. Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    5,838
    Pontos de Troféu:
    254
    Mega com os Daves juntos de novo vai ser :rox

    To pensando seriamente em ir ao show de abril mesmo conhecendo mto pouco da banda!

    Se voltasse o Marty e o Nick ai ia destruir tudo!!! :rox

    Não que o Chris num de conta do recado... mas o Friedman eh O guitarrista do Megadeth... insubstituivel! hehe
  12. Tuff Veterano

    Número de Mensagens:
    1,533
    Pontos de Troféu:
    134
    Isso só ta cheirando a jogada de marketing. O James Lomenzo é infinitamente mais baixista que o Ellefson.

    Pelo jeito o Mustaine ta querendo poupar uma grana com baixista.
  13. Oscar Metal Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    7,172
    Pontos de Troféu:
    264
    [COLOR="Black"]Megadeth no Brasil?! Não posso deixar de perder isso!!![/COLOR]:D
  14. patolino Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    9,109
    Pontos de Troféu:
    294
    Discutível.

    Qual é contribuição dele na música do Megadeth?

    Bem pequena, o álbum que ele mais ativo foi o Risk.
  15. rogermaximal Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    17,355
    Pontos de Troféu:
    499
    [2]FO-DA! :rox:rox:rox:rox:rox:rox:rox:rox:rox


    Nesse eu vou!!! Nesse eu vou!!! :rox:rox:rox
  16. gajo666 Supra-sumo

    Número de Mensagens:
    2,948
    Pontos de Troféu:
    184
    Discordo...

    Marty esteve no MEGADETH durante a melhor fase da banda. Os álbuns lançados com a formação Mustaine, Ellefson, Friedman e Menza são insuperáveis. Não acho que a contribuição de qualquer um desses músicos deva ser descartada em hipótese nenhuma.

    [IMG]

    Abraço a todos!
  17. patolino Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    9,109
    Pontos de Troféu:
    294
    Eu mantenho a pergunta, qual a cotribuicao dele na musica ?

    Mustaine ja disse que mastigava varios solos para todos guitarristas.

    Eu curto o Marty, o solo de Tornado eh um dos meus favoritos (junto com the silince e wasted years) mas ele pouco cntribuiu compondo musicas ou mesmo lancando algo solo.
  18. gajo666 Supra-sumo

    Número de Mensagens:
    2,948
    Pontos de Troféu:
    184
    Brow, sinceramente, não acredito muito nessa coisa que o Dave "mastigava" as coisas para os outros membros... sei que em praticamente toda entrevista que Dave dá ele acaba citando algo do tipo e pode até ser que tenha um fundo de verdade nisso (até para que ele mantivesse o controle criativo da coisa), mas analisando a carreira do Friedman pré e pós Megadeth, pode-se ver que ele além de ser absurdamente técnico (inclusive é uma das minhas maiores influências como músico e guitarrista), ele transborda bom gosto e feeling nas suas composições. Isso pode ser facilmente comprovado nos seus trabalhos no Cacophony e em seus trabalhos instrumentais. Gosto muito de Dave Mustaine, o respeito demais como músico e pela importância que ele tem na cena, mas discordo totalmente dessa postura que ele tem de dizer que praticamente fazia tudo, desmerecendo totalmente o trabalho dos outros membros da banda...


    Bom, aproveitando o post, David Ellefson, baixista do Megadeth, concedeu uma entrevista ao site Ultimate-Guitar.com e abaixo seguem alguns trechos da conversa:

    [IMG]

    As entrevistas concedidas para a imprensa durante os anos foram como um bloqueio na sua relação com o Dave? O vai e vem entre vocês na imprensa?

    Ellefson: “Talvez tenham sido, conhecendo o Dave. Ele não é um cara que senta e premedita, e que pensa sobre as coisas. Ele é o tipo de cara que se você perguntar algo pra ele na terça- feira, ele te dará uma resposta, mas se você fizer a pergunta na quarta- feira ele te dará outra resposta.
    Ele sempre fala abertamente e demonstra seus sentimentos, e acho que isso é uma das coisas que a imprensa gosta no Dave, que eles podem conseguir dele respostas genuínas e honestas dependendo de como ele está se sentindo naquele dia em particular (risos).


    Além disso, uma coisa eu sei sobre o Dave... Quando ele e eu conversamos, eu sei que muitas vezes, as coisas que ele diz e as inferências que ele faz, muitas vezes aparecem muito diferentes na imprensa quando comparadas como o que ele realmente disse.

    Ele e eu temos um relacionamento muito único. Eu provavelmente o conheço melhor do que ninguém, exceto talvez por sua própria família. Eu e o Dave compartilhamos histórias nesta última semana, e acho que o Shawn [baterista do MEGADETH] e o Chris Broderick [guitarrista do MEGADETH] estão nos olhando com horror, pensando ‘Oh meu Deus’. Nós ficamos como ‘Sim, essa é a vida que costumávamos viver’, e é divertido porque podemos olhar para trás e rir de algumas coisas, porque é a vida que costumávamos viver’- não é a vida que vivemos agora.”


    Obviamente, o Dave está trabalhando em sua autobiografia (com o título provisório de "Hello Me... Meet The Real Me"). Em um recente comunicado de imprensa emitido logo quando você voltou ao Megadeth, foi utilizado um trecho onde Dave fala sobre você. Ele falou sobre os shows de verão de 1988 no "Monsters of Rock" que foram cancelados além de um show. Ele disse que você alegou estar com um pulso fraturado, mas o verdadeiro motivo foi devido ao fato de que você teve um problema com drogas.

    Ellefson: “E é verdade. A razão pela qual fui pra casa é porque eu precisava ir pra casa e ficar limpo. Naquela época eu tive um problema sério com drogas; isto estava afetando tudo o que eu estava fazendo na minha vida, e certamente também a banda. Eu precisava ir pra casa e melhorar. Isso levou um ano e meio, mas eu finalmente fiquei sóbrio. Ironicamente, no dia 1º de março de 1990 foi quando eu fiquei sóbrio, e é engraçado que o aniversário de 20 anos de minha sobriedade é também o começo da turnê de 20 anos do 'Rust in Peace', o que com certeza é uma oportunidade interessante.

    Mais uma vez, eu realmente não me lembro muito disso, não foi como o que foi divulgado. Eu mesmo voltei mais tarde para falar com o agente, e fiz as pazes com ele por ter o colocado nessa posição, e ter até mesmo tentado encobrir isso. Mais uma vez, era uma época muito ruim na minha vida, mas, felizmente, eu dei a volta por cima, fiquei limpo, e não voltei para os meus caminhos antigos.”


    Essa é uma boa notícia. O quanto sua fé cristã e a fé cristã do Dave ajudaram nesta reconciliação?

    Ellefson: “Honestamente, acho que tudo teve a ver com isso. Para ser franco contigo, quando me encontrei com Dave para o jantar, provavelmente, há três anos – deve fazer quatro anos agora - aproveitei a oportunidade para esclarecer o meu lado das coisas, e apenas disse: ‘Se eu tivesse uma chance de fazer isso tudo de novo, eu nunca teria entrado com um processo. Eu teria apenas ido até a sua casa, batido na porta, e nós teríamos feito isso cara a cara.’ Acho que um dos maiores problemas, por seja lá qual foi o motivo, o Dave e eu não estávamos em um lugar para simplesmente lidar com isso cara a cara. Ao invés disso, nós tínhamos os nossos agentes e advogados para lidar com isso, e então resultamos até um lugar onde arquivavam processos uns contra os outros. A verdade é que, como nós agora descobrimos oito anos mais tarde, se nós simplesmente falarmos cara a cara, podemos superar isso. É assim que deveríamos ter lidado com isso anos atrás, mas nós não fizemos. Mas agora sabemos como fazer. Lição aprendida.

    Acho que o Dave foi muito aberto sobre sua fé, e eu fui aberto sobre a minha. Certamente ficar sóbrio por vinte anos é o que realmente me levou de volta para a fé cristã, mas sinceramente eu sempre fui assim desde criança. Eu nasci e fui criado como cristão, a minha família ia à igreja aos domingos, por isso não foi nada radical, algo como ter nascido de novo e esse tipo de coisa - foi apenas uma parte natural da minha vida. O fato de eu estar sóbrio e limpo das drogas e do álcool simplesmente me trouxe de volta a esse lugar, e eu sei que não é algo muito rock 'n' roll para se falar, mas você sabe, no final do dia, cara, são as pessoas que tocam rock n 'roll - não é a música que nos toca. Acho que o que acontece é que quando você fica no controle de sua vida através de sua fé, seu destino se projeta de uma forma muito diferente de quando você acaba de aparecer e pensa: ‘Eu vou vender minha alma para o rock n 'roll’. Tendo feito isso no passado, é um lugar muito perigoso para se estar. Há tantas coisas sobre isso que eu acho que sopram em nossas mentes. Eu e o Dave, a banda, o empresário, os fãs — todo mundo coçando a cabeça, pensando ‘Caramba, este foi inesperado. Nenhum de nós esperava por isso’. A verdade é que nem eu e Dave esperávamos.

    Por alguma razão, o bom Deus parece ter curado esta ferida, e agora Dave e eu somos capazes de trabalhar com um monte de coisas, cara. Não somente coisas ao longo dos últimos oito anos, mas nós somos capazes de trabalhar com o material de muitos, muitos anos atrás, processar e, finalmente, realmente espero que uma vez por todas, nos encorajar. Nós dois simplesmente parecemos estar em um ponto no qual isso é algo que nós realmente queremos que aconteça em nossas vidas.”

    E o processo de 2004 que ainda apresenta um assunto entre você e o Dave? Ainda está por ser resolvido entre vocês dois, ou ficou definitivamente no passado?

    Ellefson: “Está totalmente no passado. A coisa toda foi legalmente resolvida anos atrás, e isso é tudo, acabou, assim, isso não é mais uma questão entre nós.”



    Jay Nanda do San Antonio Metal Music Examiner falou recentemente com o baixista do Megadeth, David Ellefson. Confira trechos da entrevista:

    San Antonio Metal Music Examiner: Voltar a ensaiar com o Dave novamente é como sentar em uma bicicleta ou está sendo um novo processo de aprendizagem para vocês dois?

    Ellefson: "Não, tem corrido tudo bem. Tipo, 'Puxa, isso soa demais', especialmente com o material do 'Rust In Peace'. Tem algumas músicas ali que nunca toquei ao vivo e tenho quase certeza que o Dave também não. Ninguém vai tentar improvisar nada, a não ser que estivessemos gravando. É um disco musicalmente desafiador. Nó escrevemos, gravamos e regravamos durante um ano e meio. Com alguns álbuns, é melhor se estivesse no estúdio gravando tudo, esse é um deles".

    San Antonio Metal Music Examiner: "Peace Sells... But Who's Buying?" colocou o Megadeth no mapa, mas muitas pessoas dizem que o 'Rust In Peace' é mais cru, mais pesado e polido, e que colocou a banda em um novo patamar. Como você se sente tocando ele na integra 20 anos depois?

    Ellefson: "Sim, eu concordo com isso. O 'Rust In Peace' foi uma combinação de coisas. Uma nova formação, novo empresário, comprometimento maior da Capitol Records. Sabe, tudo é ciclico, seja tendencias da moda ou esses shows do Big Four. Esse é um ano bacana pra isso. Ano que vem talvez outra coisa seja popular. Meio que caiu no nosso colo sem ter um planejamento, bem a cara do Megadeth".

    San Antonio Metal Music Examiner: Eu iria te perguntar sobre o Big Four depois, mas já que tocou no assunto - vocês são todos americanos, tocando pela primeira vez juntos em outros países, será que vai rolar nos Estados Unidos?

    Ellefson: "É engraçado, acho que todos adorariam se passasse pelos Estados Unidos. Mas o espirito das pessoas nos festivais na Europa é bem diferente do que nos Estados Unidos. Aqui você faz um pacotão para as tours e sai na estrada, enquanto na Europa são meio que únicos, e são adaptados à cultura do país. Em alguns países, essa é a única chance que eles têm de ver muitas dessas bandas".

    San Antonio Metal Music Examiner: Vou te fazer a mesma pergunta que fiz ao Chris Broderick em novembro passado. Numa escala de 1 a 10, sendo 1 uma pessoa "fácil", o quão dificil é o Mustaine como pessoa para se trabalhar junto?

    Ellefson: "(Risos) Bem você sabe, Dave, em um determinado dia pode ser um 2, e nos outros dias ele pode ser um 8 ou 9, Uma coisa, eu conheço o Dave - e esse é o porque de eu ter conseguido trabalhar com ele durante anos - quando ele é um cara difícil é porque ele está muito focado na ideia que ele tem em mente. então eu consigo sentar e dizer 'Sabe, as ideias dele são muito boas'. Muita pessoas saem das suas zonas de conforto, e é por isso que acham o Dave uma pessoa difícil de se trabalhar. É fácil levar tudo pro lado pessoal, mas talvez você precise de alguns dias para digerir as coisas. E quando isso acontece, e você analise o passado, você percebe que ele sabia o que estava fazendo".

    San Antonio Metal Music Examiner: Você possui algum arrependimento, ou algo que gostaria de mudar acerca da evolução do Megadeth?

    Ellefson: "Quer saber... Não. Quero dizer, claro, se você olhar o Megadeth com os olhos de alguém de 45 anos e ver como eu me comportei quando tinha 18, 19, 20, então sim. Mas isso faz parte do amadurecimento. As coisas que passei com Dave nos deram mais força e nos deixaram melhores, talvez, mais do que nos deixariam se tivéssemos continuados juntos. Trouxe muitas coisas boas e nos permitiu seguir em frente".


    Fontes: Blabbermouth e Rust in Page, respectivamente.

    Abraço a todos!
  19. Vicent Vega Veterano

    Número de Mensagens:
    1,358
    Pontos de Troféu:
    119
    agora o poder do metal ta de volta

    :rox:
  20. Koticho Veterano

    Número de Mensagens:
    1,922
    Pontos de Troféu:
    137
    Aposto que o Mustaine é quem escreve todos os depoimentos atuais do Ellefson.
  21. gajo666 Supra-sumo

    Número de Mensagens:
    2,948
    Pontos de Troféu:
    184
    [SIZE="6"][COLOR="Red"]
    Mustaine: "Nick e Marty não voltam, parem de perguntar!"
    [/COLOR][/SIZE]

    Dave Mustaine publicou a nota abaixo no fórum do site oficial do MEGADETH:

    Fonte: Rust in Page

    [IMG]

    Abraço a todos!
  22. JUGULADOR Mil pontos, LOL!

    Número de Mensagens:
    40,187
    Pontos de Troféu:
    1,129
    Bom... os motivos da volta dele foram bem coerentes... infinitos pontos para o carater do Mustaine.

    Mas pena que Megadeth com baixista top durou pouco tempo e voltamos a ter um mala palheteiro afastando a banda da perfeição. Porra... falar que RIP é desafiador... NO BAIXO?!?!?!?!? Pelamor...

    FALOW
    U
    I
  23. Lukalmeida Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    14,287
    Pontos de Troféu:
    211
    E eu tenho esse CD há pelo menos 11 anos!
    Comprei em 1999 no meu primeiro emprego registrado.
  24. Oscar Metal Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    7,172
    Pontos de Troféu:
    264
    [COLOR="Black"]Concordo, Baixista palheteiro não vira, baixista que se preze e quer ser bom no que faz, toca sem palheta. E o "Nega ô deth" perde um bom baixista para colocar um mediano.[/COLOR]
  25. Lukalmeida Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    14,287
    Pontos de Troféu:
    211
    Nahhh que isso!
    Depende MUITO do estilo musical.

    Imagine você o Green Day e o Bad Religion sem baixo palhetado?E o que dizer do Guns n´ Roses, voce realmente acha que essas bandas combinariam com som aveludado / slapado ?

    Baixo na palheta pode muito bem ser trabalhado, perceba que entre baixistas mesmo não existe esse preconceito.
  26. Oscar Metal Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    7,172
    Pontos de Troféu:
    264
    [COLOR="Black"]Existe sim, e em grande escala, mas concordo com vc o som de baixo na palheta tem seu valor, MAS em uma banda de Thrash Metal prefiro o som "aveludado/Slapado".[/COLOR]
  27. patolino Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    9,109
    Pontos de Troféu:
    294
    Eu também não acreditava, até ver o depoimento do Glen Drover:

    "Para mim, a situação era muito produtiva quando eu estava tocando os meus solos para o álbum 'United Abominations'. O início do processo era eu indo para outra sala do estúdio, construindo os solos para uma parte em particular e então indo à sala de controle para mostrar a Dave e ao produtor (seja Andy Sneap ou Jeff Balding) o que eu tinha esboçado. Se Dave tivesse gostado 100% do que eu tinha feito, então era assim que ficava, mas havia vezes em que surgia a situação (como Dave dizia) 'é o SEU jeito, ou o NOSSO jeito.' Isto significa que se ele gostasse do que eu fiz, ótimo, mas se isto não era o que ele queria, iríamos ao segundo passo, que seria o 'NOSSO' jeito.

    Neste ponto, ele cantaria vagamente um possível padrão e movimento com sua mão esquerda, me dando uma idéia de qual direção ele queria seguir. Então eu trabalharia neste padrão baseado nesta idéia e então surgia o solo.

    Eu não sei como eram as coisas antes de mim, mas eu aposto que Dave não inventou esta idéia de produção de solo no dia em que comecei."

    Têm até um video ilustrando a idéia no link

    http://whiplash.net/materias/news_867/100701-megadeth.html

    Ainda que não existisse esse depoimento e o video, acredito que se fosse muitoi diferente do que o Mustaine diz o Marty ja teria feiro algo mais notável.

    Da mesma forma que fez o ex-membro do Metallica.

    ;)
  28. JUGULADOR Mil pontos, LOL!

    Número de Mensagens:
    40,187
    Pontos de Troféu:
    1,129
    Até conheço palheteiros bons... o foda é que o Ellefson é ruim mesmo.

    Lembro do Monsters 98... o Megadeth tocou depois do Manowar. Tipo, o DiMaio é um puta palheteiro, mas era muito legal ver os solos dele. Ai chegou a vez do MD e eles me param o show no meio pra colocar um "solo" de baixo. Porra... vão pra puta que os pariu... Megadeth é uma de minhas bandas favoritas, mas mesmo assim nunca senti tanta vergonha por alguém como naquele dia. Puta "solo" morto, chato, sem vida.

    Vaiei com força aquela merda. Pelo menos o resto do show foi maravilhoso... o melhor show deles que já vi (tava tb no Monsters 95 e no show de 97 pelo aniversário da 89fm).

    FALOW
    U
    I
  29. Lukalmeida Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    14,287
    Pontos de Troféu:
    211
    Eu faço alguns covers dessas bandas que citei, digo que baixista que toca com palheta poderia muito bem tocar na mão, mas o timbre é que não agrada, não tem aquele "arranhado" característico.Eu mesmo já tentei tocar Green Day na dedada, não rolou...

Compartilhe essa página