[Polemizando]Brigas de galo no Brasil, saiba toda a verdade

Discussão em 'Vale Tudo' iniciada por m4sk4rinha, 5 Junho 2013.


  1. m4sk4rinha Supra-sumo

    Número de Mensagens:
    1,586
    Pontos de Troféu:
    154
    ALECTOROMAQUIA=LUTA DE GALOS

    Começo esclarecendo que brigas de galos não são proibidas nem constituem crime em território nacional.

    Explico: Foi o presidente Jânio Quadros, através do Decreto nº 550.620/61 que proibiu no Brasil a briga de galo, uso de biquíni nas praias e beijo em público. Com a renúncia de Jânio, o então 1º Ministro do país, Tancredo Neves, editou, assinou e publicou o Decreto nº 1233/62 revogando o Decreto anterior de Jânio, liberando assim o Galismo, o uso de biquini nas praias e o beijo em público. Tudo isso com base no parecer nº 2.811 do Ministério da Justiça. Resta então que brigas de galos são liberadas, porque aquele decreto que as proibia foi retirado do ordenamento jurídico, deixando portanto de haver impedimento para a prática.

    A perseguição á prática advém da Lei 9.605, artigo 32 de Crimes Ambientais, que a considera maus tratos a animais. Porém, esquecem que o artigo 215 diz que o Estado protegerá, apoiará e incentivará as manifestações culturais e o folclore popular, e não há costume mais antigo em nosso país que as brigas de galo, portanto, se não pertencem ao folclore, o que mais pertencerá?

    As brigas de galos no Brasil remontam ao descobrimento, quando exemplares da raça foram trazidos ao nosso País por Portugueses. As primeiras citações sobre a prática no mundo, de que temos notícia, nos vem da China e do CÓDIGO DE MANU, de aproximadamente 5.000 anos. Nesse código são descritas algumas regras que permeiam os combates entre as aves. Em período mais recente o historiador Dehpster, no ano de 1642, em suas anotações sobre Rosini Antiquit, assegura que os galos de rinha são oriundos da Pérsia, coincidindo com as palavras de Aristófanes, que por duas oportunidades se referiu à eles.

    QUANTOS SOMOS?

    Estima-se que haja por volta de um milhão de aficcionados por lutas de galos em território nacional, sem contar meninos que possuem 1 ou dois galos e estão dando seus primeiros passos nesse mundo.

    COMO SÃO FEITAS AS BRIGAS DE GALOS NO BRASIL?
    [IMG]

    Em todo território, as regras que permeiam o combate de galos são praticamente as mesmas, quer sejam:

    -TEMPO: O tempo máximo de duração de uma rinha ou luta entre galos nunca é maior que 55 minutos, sendo esse tempo dividido em dois tempos de 20 minutos e um de 15. Funciona assim: os galos brigam 20 minutos e são retirados para o banho, com duração de 15 minutos, onde seus donos os refrescam, limpam e analisam o animal em busca de alguma alteração que o impeça de continuar ou o prejudique na briga, tal como uma asa quebrada, por exemplo. Brigam mais 20 minutos e há novo banho de 15 minutos. Por fim, brigam os últimos 15 minutos e caso não haja vencedor é decretado o empate daquele combate, quando então os dois animais são retirados da peleia.

    -VENCEDORES E PERDEDORES:
    A) O combate terá um fim, à qualquer tempo, se um dos galos não estiver reagindo às investidas do adversário. O galo que estiver passivo será considerado o perdedor e o que estiver agredindo, vencedor.

    B) Se um dos galos for tucado (o equivalente ao nocaute no boxe), ele será decretado perdedor.

    C) O mesmo acontece se algum dos galos fugir da briga, nesse caso o fim do combate é imediato, uma vez que um galo que foge da briga não brigará mais, não importa o que se faça.

    D) Se houver fratura de membros (asas, pernas) o dono do animal será obrigado á levantar o galo e pagar 50% do jogo da briga, isso é obrigatório e decreta o fim do combate.

    E) À qualquer tempo, caso o dono de algum dos animais o desejar, ele pode levantar seu lutador e pagar o valor do combate, sendo que será considerado a parte perdedora.

    D) Ao final dos 55 minutos, caso nenhum dos casos acima sejam observados a briga será considerada empatada, os dois galos serão levantados e a peleia se encerra.

    Existe uma infinidade de outras regras, que regulam inclusive o comportamento dos galistas durante as apresentações, não tem como por tudo, isso é só o mais básico.

    O QUE ACONTECE NUMA RINHA?
    Quando o galista chega numa rinha trazendo seus galinhos, a primeira coisa que ele faz é se dirigir à balança, onde seus animais serão pesados. Logo em seguida ele ou algum assistente (funcionário do rinhadouro) escreverá seu nome em uma lousa, e logo abaixo o peso dos seus animais. Mais ou menos assim:
    FULANO DE TAL
    3.000
    3.200
    2.900
    Isso significa que o galista fulano de tal está no ambiente e trouxe consigo 3 galos que o mesmo deseja emparelhar, sendo um dos galos pesando 3 quilos, o segundo pesando 3 quilos e duzentas gramas e o terceiro pesando 2 quilos e 900 gramas. Os outros galistas que já se encontram no ambiente poderão ler tais informações, e caso possuam animais com os mesmos pesos poderão convidar o Sr. fulano de tal para medir os galos. A medição é feita somente entre galos do mesmo peso, por isso a pesagem já na entrada. Pra medição os dois animais são colocados lado a lado em uma mesa dividida por uma tela, onde os galos se olharão mas não terão contato entre si. Isso facilita a visualização dos animais por parte dos donos, que julgarão, dessa forma, se o galo do adversário tem a mesma altura que o dele. Caso sejam compatíveis na altura e peso, resta combinar com o galista adversário o valor da briga, que no Brasil, ao contrário do que diz a mídia, gira em torno de 100 á 500 reais, muito remotamente passando disso. Em 30 anos de galismo eu nunca assisti uma luta de galos em que o topo (valor do combate) fosse maior que 500 reais. Nunca. A sociedade acha que se joga muito em briga de galos porque a imprensa, ao chegar com a polícia em um rinhadeiro, a primeira coisa que vê é o nome dos galistas e o peso dos animais embaixo, e ignorante sobre o galismo que é, acha que aquilo é o valor das apostas. Apostas em briga de galos não se escreve, é feita apenas nas palavras, e estas sempre honradas.

    ACESSÓRIOS USADOS DURANTE O COMBATE:

    -BICOS METÁLICOS: Ao contrário do que muita gente pensa e do que a mídia costuma mentirosamente alardear, os bicos de aço não são usados para que o galo cause mais ferimentos ao adversário, e sim como proteção para o bico superior do animal. Por que eu afirmo isso? Simplesmente porque o galo não fere o adversário com o bico, este serve apenas para que o animal se apoie no outro antes de desferir o golpe com as patas, estas sim as responsáveis por causar danos ao adversário. O bico é o apoio e nada mais. O galo que tem o bico danificado durante o combate praticamente em 100% dos casos será o perdedor, por isso a importância da proteção.
    [IMG]

    -ESPORAS: Atualmente, no Brasil, é usada a espora denominada CGP. É uma espora feita de material plástico sem ponta e com tamanho de aproximadamente 2 cm. Agora, porque são usadas esporas artificiais? Simples, por uma questão de equiparação dos combatentes. Pense comigo: um camarada leva um galo pra brigar, este galo tem 3 anos de idade, outro camarada leva outro galo, este tem apenas 1 ano e meio de vida; obviamente, se deixados com as esporas naturais, o galo mais velho estará em clara vantagem, uma vez que suas armas (as esporas) serão bem maiores que as do animal mais novo. Seria um combate injusto, por isso são calçadas esporas artificiais, para que os animais se igualem nas armas. Além disso, os ferimentos causados pelas esporas naturais causam muitas infecções, dificultando a recuperação do animal após uma luta, ao contrário das esporas artificiais que são estéreis.
    CGP:
    [IMG]
    NATURAIS:
    [IMG]

    PORQUE OS GALOS BRIGAM?
    Não há um motivo específico que faça um galo brigar. Combatentes machos sempre brigarão se num mesmo ambiente houver outro combatente do mesmo sexo. Não é por território, uma vez que eles brigam em qualquer lugar, mesmo que este lugar seja desconhecido por eles. E o argumento do território não explica o porquê de pintos pequenos brigarem. Eles não tem idade suficiente pra disputar território e muito menos fêmeas. Brigam, portanto, levados por um instinto primitivo mantido intacto ao longo dos milênios, que os impelem ao combate. Galos combatentes ignorarão seja o que for em favor do combate. Se você pegar dois galos que estejam combatendo e os atirar ao mar eles continuarão brigando até a morte por afogamento.

    Todos os galos brigam, quer sejam de raça combatente quer não sejam. Porém, apenas o combatente possui a fibra do lutador, ou seja, ele jamais foge do combate, não importa se esteja vencendo ou perdendo. Se um galo de briga fugir do combate é porque em sua linhagem (seus ancestrais) houve o aporte de alguma raça não combatente, ou seja, ele é um mestiço. Galos advindos apenas de raças combatentes jamais fugirão de um combate.
    [IMG]

    O galo combatente possui em seu caráter o instinto para o combate, que acontece desde as mais tenras idades. Cansei de perder ninhadas inteiras por estar no trabalho e ao chegar em casa verificar que pintos de 2 meses de idade se estraçalharam brigando. Como não havia ninguém por perto para separar, brigaram até a morte. A belicosidade desse animal é o maior entrave em sua criação. Somente criadores profissionais que conheçam muito bem seus hábitos terão sucesso na criação desses bichos, que é onerosa e trabalhosa, demanda tempo e muita paciência.


    Ninguém ensina um galo de briga á combater. Ninguém o condiciona através de remédios, drogas ou o que quer que seja, para o combate. A agressividade desses animais é inata, não pode ser mudada ou manipulada. Um galo adulto de raça combatente só não brigará se estiver muito, mas muito maltratado. Galos com saúde SEMPRE brigarão. Cada galo possui um método de combate, ou seja, cada galo brigará de um jeito diferente, isso já nasce com ele, é instintivo e não há como mudar. Não existe substância capaz de mudar o jeito de um galo brigar. Quem disser o contrário ESTÁ MENTINDO.

    PORQUE A PERSEGUIÇÃO AOS GALISTAS?
    Tudo começou com a Prisão do Publicitário Duda Mendonça, pego em uma rinha, na época em que ele fazia a campanha de Marta suplicy à reeleição do governo de São paulo. Ela foi derrotada no pleito pelo Serra. Essa foi uma jogada política, engendrada pelos adversários do PT à época. Não sei se deu resultado nem me importa, o que sei é que, até aquele fato, briga de galo era uma coisa completamente ignorada pela população Brasileira não afeita ao esporte.
    http://www1.folha.uol.com.br/folha/cotidiano/ult95u100960.shtml

    Continuou com o crescente número de OSCIP's (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público), que possuem em seus quadros administrativos, geralmente em cargos de direção, parentes e amigos de políticos e membros do judiciário Brasileiro (inclusive do STF), de caráter ambientalista, e que RECEBEM APORTE DE DINHEIRO PÚBLICO, da ordem de milhões, para exercerem suas atividades. E qual a maneira mais fácil de justificar esses milhões, senão constrangendo, humilhando e matando animais como estão fazendo com os galistas e com os galos de briga? Pensem comigo: qual seria a finalidade REAL de tais organizações, que deveriam proteger os animais dos alegados maus tratos, e que, ao apreenderem os galos, fazem isso:

    http://www.olhardireto.com.br/notic..._em_rinha_e_donos_entram_na_Justica&id=309100
    http://vitrinedooeste.blogspot.com.br/2013/02/galos-de-raca-combatente-estao-sendo.html

    http://globotv.globo.com/tv-centro-...sgatados-de-rinha-serao-sacrificados/2373744/
    http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=1138010
    http://g1.globo.com/mato-grosso/not...ndidos-em-rinha-serao-sacrificados-em-mt.html
    http://www.meioambienteurgente.com....mica-entre-justica-e-estado.html#.Ua62E5yb8tI
    http://ne10.uol.com.br/canal/cotidi...de-briga-sao-sacrificados-no-ceara-342909.php
    http://m.diarioweb.com.br/noticia-detalhes/104347/feridos-galos-vao-ser-sacrificados
    http://www.diaadianews.com.br/notic...de-aves-provoca-acao-judicial-contra-delegado
    http://atarde.uol.com.br/noticias/5742321
    http://www.informativo.com.br/site/...los_de_rinha_sao_sacrificados_em_Lajeado.html
    http://www.agenciaibiapaba.com.br/2012/05/galos-de-briga-sao-sacrificados-no.html

    O bem estar do animal certamente é que não é. E como seria? Pra proteger o animal devemos matá-lo? Se você concorda com isso, também tem que concordar que um cachorro que o dono deixe sem água, e portanto esteja sendo vítima de maus tratos, deva ser levado pelas autoridades e morto, quem sabe jogado aos leões de algum zoológico ou servido como alimento á presos em penitenciárias. Talvez enterrado ou queimado vivo, como já fizeram. Absurdo, não? Se pensa assim sobre o seu cãozinho, porque seria diferente com galos de briga? Esses animais não teriam então o direito à vida, como qualquer outro?

    Galos de briga apreendidos pelo ibama:
    [IMG]
    [IMG]

    Pense também: Para que servem os galos de briga? Para a alimentação humana com certeza não, pois, embora possam ser consumidos como qualquer outro galináceo, sua criação, como eu já citei, é muito onerosa, não compensando sua criação para o abate. Um galo de briga leva pelo menos 14 meses para poder ser considerado adulto. O que se gasta com a criação de um único galo nesse período poderia comprar 10 frangos limpos no mercado, tranquilamente. O galo de briga, para o homem, serve apenas para o combate, nada mais. Se a sociedade tiver sucesso na proibição dessa atividade (o que eu duvido), o que acontecerá será a extinção dessa raça, que é única no mundo, não tem paralelo. Isso seria justificável em nome de uma falsa proteção (falsa porque mata, não cumpre a finalidade alegada)? E não há como devolvê-lo ao habitat natural, uma vez que este não mais existe. A continuação dessa espécie está atrelada à existência de galistas.

    Continua achando feio pessoas que brigam galos? Veja isso e me diga o que é pior:







    Você sabe o que é feito dos pintinhos que tem o sexo errado do desejado em granjas? São moídos vivos e transformados em ração. Ou enterrados vivos. Que chances os pobre tiveram? Mesmo os que passem dessa fase morrerão, sem excessão, aos 45 dias de vida no máximo, idade em que já estarão com bom peso devido aos hormônios de crescimento que recebem. Se forem fêmeas pra postura passarão a vida em gaiolas minúsculas, sem nunca ver o sol, bater asas ou ciscar, apenas comendo dia e noite, sob luzes fortíssimas e botando, até que haja o declínio da produção devido a idade (cerca de 2 anos) quando então são também destinadas ao abate.

    Hoje em dia não faço mais brigas de galo, apenas crio para venda, mas vendo para quem? Para galistas, claro, porque apenas eles se interessam por estas aves. Não faço brigas não porque acho errado, muito pelo contrário, sou um fiel defensor das brigas de galo, pois são elas as responsáveis por ter mantido essas aves intactas ao longos dos séculos, e não a piedade equivocada dos seres humanos, que não entendem nada. Não faço mais porque não tenho tempo de dedicar a estas aves o cuidado que requerem antes e depois de uma peleia.

    Não me importo que os amigos sejam contra, quis com esse tópico apenas passar algumas verdades sobre a criação e o manejo desses animais tão incompreendidos, para que, assim, tanto os que são contra como os que são a favor mas não tem contato com esse mundo saibam um pouco mais sobre o que estão falando. Porque é duro ouvir críticas de pessoas que não fazem a menor ideia do que é o galismo e já saem condenando tudo e todos, como se fossem os donos da verdade.

    Aos contra: Não sejam contra apenas por ser, apresentem alguma alternativa que possa manter viva essa raça que não seja o combate.

    Abraços e responderei qualquer dúvida sobre o assunto.
    esquisitofilosofo, Cactuar e Pingu77 aprovam isto.
  2. m4sk4rinha Supra-sumo

    Número de Mensagens:
    1,586
    Pontos de Troféu:
    154
    Fotos de alguns de meus animais:

    [IMG]
    [IMG]
    [IMG]
    [IMG]
    [IMG]
    [IMG]
    [IMG]
    [IMG]
    [IMG]
    [IMG]
  3. vegeto Supra-sumo

    Número de Mensagens:
    969
    Pontos de Troféu:
    159
    Caracas bicho do capeta... mas aposto que os galos BR Hue são os fujões :coolface
  4. m4sk4rinha Supra-sumo

    Número de Mensagens:
    1,586
    Pontos de Troféu:
    154
    heheehehe

    Que nada, as linhagens aqui do Brasil são conhecidas mundialmente justamente pela fibra. Galos combatentes Japoneses por exemplo, os conhecidos como SHAMOS, via de regra costumam fugir do combate depois de algum tempo, se muito feridos. By the way, lá fora as linhagens Brasileiras são chamadas BRAZILIAN GAME. Muitos galistas estrangeiros pagam verdadeiras fábulas por galos daqui, só por serem brasileiros.
    Pingu77 aprova isto.
  5. Shinobi4CS Ei mãe, 500 pontos!

    Número de Mensagens:
    22,729
    Pontos de Troféu:
    534
    Você põe seus animais pra brigar?
  6. m4sk4rinha Supra-sumo

    Número de Mensagens:
    1,586
    Pontos de Troféu:
    154
    Não leu o post direito né? Vou colar aqui o que eu digitei bem no fim do meu post:

    "Hoje em dia não faço mais brigas de galo, apenas crio para venda, mas vendo para quem? Para galistas, claro, porque apenas eles se interessam por estas aves. Não faço brigas não porque acho errado, muito pelo contrário, sou um fiel defensor das brigas de galo, pois são elas as responsáveis por ter mantido essas aves intactas ao longos dos séculos, e não a piedade equivocada dos seres humanos, que não entendem nada. Não faço mais porque não tenho tempo de dedicar a estas aves o cuidado que requerem antes e depois de uma peleia."

    Mas o fato de eu não pôr meus galos pra brigar não quer dizer que eles não briguem, porque de vez em quando algum escapa e acontecem acidentes, principalmente se não tiver ninguém por perto pra separar. É difícil explicar o quanto esses bichos são intolerantes uns com os outros. Só vendo mesmo pra crer.

    Abração.
  7. Shinobi4CS Ei mãe, 500 pontos!

    Número de Mensagens:
    22,729
    Pontos de Troféu:
    534
    Faz um tópico informativo de rinha de galo, tratando como uma simples atividade cultural, e depois posta vídeos de linha de abate de frangos.

    Só para informativo, pelo menos o primeiro vídeo que foi o que eu vi, é uma linha de abate relativamente moderna. Com certeza usam de normas previstas pelo manual de abate humanitário do MAPA. Ali nos ~00:11 dá pra ver que são desensibilizados com um choque.

    Não tô dizendo que os bichos não sofrem, mas não me segurei em postar aqui, num tópico onde o cara exalta brigas de galo e posta vídeos de "maus tratos" aos animais que estão sendo sacrificados não para nossa diversão, mas sim para alimentação.

    Frangos NÃO RECEBEM hormônios. É inviável na produção avícola devido ao altíssimo custo que teria tal prática.

    Aos pintinhos de sexo não desejado, eles são selecionados ANTES de ir pra granja. Se por exemplo, o cara tem uma granja de frangos machos, e entram algumas fêmeas, não tem problema. A quantidade pode não ser significativa para causar problemas a produção, isto porque machos são mais pesados e tem mais demanda energética, o que justifica o gasto maior com ração.

    Me explica aí qual a grande importância do "galismo" então cara.

    O que ele realmente traz de cultura, conhecimento útil, se gera receita para o país, se tem algum benefício senão a diversão em cima do sofrimento de um bicho?
  8. Shinobi4CS Ei mãe, 500 pontos!

    Número de Mensagens:
    22,729
    Pontos de Troféu:
    534

    Sim, depois eu vi o final, risos.
  9. m4sk4rinha Supra-sumo

    Número de Mensagens:
    1,586
    Pontos de Troféu:
    154
    É justamente esse "sofrimento" que eu queria desmistificar com esse post. Acredite, não há sofrimento para os galos de briga quando na mão de galistas. eles se machucam ao brigar? Claro que sim, mas os combates são feitos em ambiente controlado, com regras, é muito menos cruel do que seria na natureza.

    E não importa se um frango é abatido com ou sem dor, o que importa é seu fim biológico, ou vc acha que morrer sem dor é bom? Um galo de briga vive no mínimo 16 meses, que é quando está pronto pro primeiro combate. Até chegar á essa idade ele foi criado pela mãe (como tem que ser), tomou sol, correu, bateu asas, ciscou, enfim, viveu. E o que dizer de frangos de granja? como vivem até chegar o dia do abate, aos 45 dias? tiveram uma vida plena (de galinha, claro rs rs rs)?

    A importância do galismo é a mesma importância do turfe, por exemplo, do futebol e etc. Tem importância para os que estão envolvidos. Para os outros não. Mas te faço outra pergunta: em que o galismo prejudica vc, seus amigos, sua família, a sociedade em geral, á ponto desses animais terem que ser sacrificados imediatamente após serem apreendidos por orgãos de "defesa de animais"?

    Obrigado por postar.
  10. m4sk4rinha Supra-sumo

    Número de Mensagens:
    1,586
    Pontos de Troféu:
    154
    E podem não receber hormônios (me equivoquei sobre isso, cometendo o mesmo erro que critico em quem condena o galismo sem conhecimento de causa, dou a mão à palmatória e peço desculpas), mas recebem antibióticos, o que é um risco potencial na criação de vírus e bactérias resistentes. Sob este ângulo a avicultura comercial já é muito mais prejudicial á sociedade que o galismo.

    http://www1.folha.uol.com.br/folha/equilibrio/noticias/ult263u4286.shtml
  11. Shinobi4CS Ei mãe, 500 pontos!

    Número de Mensagens:
    22,729
    Pontos de Troféu:
    534

    Cara, isso deve ser uma questão extremamente cultural mesmo. Você deve ter nascido num lugar onde tal coisa era tradição. Se estivesse no meu lugar, talvez pensaria igual a mim (e vice-versa, claro).

    A carne de frango é a fonte de proteína animal mais barata que tem para consumo humano. Tudo gira em torno da economia mesmo. Entre morrer sem dor e com dor, melhor sem dor. A exportação de frango gera uma receita enorme para o Brasil, então nem preciso dizer que não criar frangos não é uma opção.

    Bom, sobre serem sacrificados, é por motivos comerciais (e sanitários também). Os animais são apreendidos por maus tratos. Estes não tem utilidade comercial alguma (não servem para consumo), devido a ferimentos, a conformação de carcaça, uso de medicamentos e anabolizantes, doenças transmissíveis e etc. É cruel também, mas entenda, os caras não poderiam apreender os bichos e criá-los pelo resto de suas vidas.

    Na minha visão, é algo extremamente diferente criar os bichos em ambiente controlado e que embora não acreditem, tenha uma altíssima preocupação com o bem-estar animal (até porque este está diretamente ligado com o lucro do produtor) para consumo; e bichos criados exclusivamente para brigar. De novo, NA MINHA VISÃO.

    Onde você mora?
  12. Shinobi4CS Ei mãe, 500 pontos!

    Número de Mensagens:
    22,729
    Pontos de Troféu:
    534

    Sem antibióticos e anticcocidianos, os prejuízos poderiam ser enormes para a avicultura, dependendo da região e das condições de manejo. O uso destes tem diversas utilidades: diminuem a mortalidade, perda da ração por fermentação, os animais comem menos e aproveitam melhor o alimento, melhora a flora intestinal e etc. Além disso, a preocupação principalmente pela salmonelose, que é uma zoonose (isso é, afeta o ser humano) é muito grande, por isso justifica-se o uso de antibióticos.

    O desenvolvimento de bactérias resistentes é realmente uma possibilidade. Porém, o uso de antibióticos não é indiscriminado, e sim rigorosamente controlado por legislação.

    Há criações que dispensam quaisquer antimicrobianos. Essas criações são exigências de principalmente o mercado europeu, mas aí o cuidado com as aves é ainda maior
  13. m4sk4rinha Supra-sumo

    Número de Mensagens:
    1,586
    Pontos de Troféu:
    154
    Sim, eu entendo que os frangos de granja devam ser criados como são e também que precisem ser abatidos. Não sou vegetariano e entendo a importância comercial disso. Só questiono o tal maus tratos impingidos a galistas e não à donos de granjas, e outras criações comerciais. Dois pesos e duas medidas.

    Sobre anabolizantes e outras drogas, vc está indo com o que a mídia diz. Eles não podem afirmar terem nos galos substancias essas sem os devidos exames laboratoriais, e matam os galos tão rápido que nem chegam a realizar tais exames. E veja, se eles não podem criar os bichos então que não façam as apreensões, pois a lei proíbe o estado de matar os animais, salvo falta de alternativa, o que não é o caso. A lei diz que eles precisam ser mantidos vivos pelo menos até o término do processo, pois os animais são objetos de prova. E mesmo após o processo transitado em julgado os animais não podem ser mortos pois não oferecem riscos á sociedade. Não caia nessa história de que galista usa anabolizante porque isso É MENTIRA. Pode ter alguém que usa? Pode. Mas te garanto que seria uma parcela insignificante, e na minha opinião não merece ser chamado de galista.

    ah, e sim, meu pai criava galos, e meu avô por parte de pai tb. não deu outra, tb tomei gosto pela coisa.

    Moro no Parana, região metropolitana de Curitiba.
  14. Shinobi4CS Ei mãe, 500 pontos!

    Número de Mensagens:
    22,729
    Pontos de Troféu:
    534

    Sim, só citei ali por ser uma possibilidade, nunca tive contato com rinhas e tal.

    Enfim, infelizmente não tem mais utilidade comercial e foi apreendido = sacrifício

    Talvez devessem ao invés de apreender os animais, apenas aplicar multas e processos judiciais aos galistas. Tô falando isso porque acho muuuuito improvável a rinha de galo vir a ser considerada legal e ter legislação e órgãos para fiscalização vigentes para tal atividade
  15. m4sk4rinha Supra-sumo

    Número de Mensagens:
    1,586
    Pontos de Troféu:
    154
    Gurizada, vou ver se durmo um pouco, mais tarde volto pra ver se tem algo novo.

    Abração e bom final de madrugada pra todos.
    Shinobi4CS aprova isto.
  16. vachiloto Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    12,044
    Pontos de Troféu:
    454
    tenho um parente que participava

    quando eu tinha uns 11 anos fui na casa dele e era o fight o dia inteiro
    o fluxo de visinhos era enorme
  17. MagmaStorm Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    3,340
    Pontos de Troféu:
    339
    Longe da discussao sobre certo e errado ha 20 anos atras mais ou menos tinhamos uma pequena criacao de galinhas no quintal de casa mais como estimacao minha mae nao gostava de matar, os ovos nos consumiamos e o primeiro galo da sequencia de fotos me lembrou que tinhamos muito lindo o animal traçava todas as galinhas. :ksafado

    Tetando de um trem/onibus lotado com Tetatapatalk2
  18. neopinguim Supra-sumo

    Número de Mensagens:
    1,505
    Pontos de Troféu:
    163
    Eu não tenho nada contra rinhas de animais, apenas a de caes que eu não curto o foco da criação de algumas raças serem apenas para a luta o que faz com que apenas os cães agressivos se reproduzam o que pode transformar uma raça inteira em uma raça agressiva, agora a rinha de galos é bem antiga e esta no folclore não so do Brasil mais em vários lugares do mundo.
  19. Leoni133 Veterano

    Número de Mensagens:
    1,199
    Pontos de Troféu:
    138
    o bom é que se o animal morre já assa e come na hora :ksafado

    no mais:
    [IMG]
    ricolhaw aprova isto.
  20. Caronte Supra-sumo

    Número de Mensagens:
    871
    Pontos de Troféu:
    189
    Só por curiosidade... m4sk4rinha...
    Esses animais são da raça "índia"? Porque estão parecendo galos índios.

    *só para constar: não aprovo rinha de animais.
  21. renatop7 Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    5,104
    Pontos de Troféu:
    434
    Bom tópico. Quando comecei a ler pensei que era copiado de algum blog mas achei legal você dar sua "cara a tapa" aqui.

    Sobre a briga de galo, eu vou passar a ver com outros olhos agora, achei bem informativo o tópico. Não conhecia essa agressividade natural do galo.
    Nickotine aprova isto.
  22. Dark_Schneider_ Ei mãe, 500 pontos!

    Número de Mensagens:
    19,882
    Pontos de Troféu:
    674
    ja participei muito quando era moleque. Os galos brigam sozinho mesmo, é so apostar.
  23. Honesto Teixeira Supra-sumo

    Número de Mensagens:
    1,043
    Pontos de Troféu:
    163
    Na Espanha também estão acabando com a tradição da tourada, é uma pena.
  24. TheWiseMan Veterano

    Número de Mensagens:
    624
    Pontos de Troféu:
    133
    Tourada e briga de galo são 2 coisas totalmente diferentes.
    Por mais que eu não goste de briga de galo é algo realmente normal. Se colocar 2 galos um em frente ao outro eles vão brigar. Agora tourada é ridículo.
  25. Honesto Teixeira Supra-sumo

    Número de Mensagens:
    1,043
    Pontos de Troféu:
    163
    Discordo, para mim em ambos os casos são dois animais brigando.
    ShadowMere, Zilhu, Pseudim e 4 outros curtiram isto.
  26. k1llm4ster Ei mãe, 500 pontos!

    Número de Mensagens:
    25,463
    Pontos de Troféu:
    514

    :kjoinha
    é isso ai.
    maha aprova isto.
  27. yugi moto Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    4,648
    Pontos de Troféu:
    299
    Não vejo graça em galos nem suas brigas alem de estarem girando na maquina de assar
  28. Cactuar Supra-sumo

    Número de Mensagens:
    2,413
    Pontos de Troféu:
    183
    Bom tópico, bem elucidativo.

    Me diga uma coisa, é normal brigas em que os galos se enfrentam até a morte?
    Sei que é normal eles saírem cegos da luta, o que é feito com esses galos já que não servem mais para a briga?
    Viram reprodutores?

    E você nos contando dessa maneira parece mesmo que é um esporte tranquilo, e pelo que eu conheci por fora existem rinhas em que as brigas são bem sangrentas, as esporas são de fibra bem pontiagudas e é tudo feito no amadorismo.
    Seria até interessante que regulassem de vez esse costume que não vai acabar mesmo para evitar esse tipo de mal trato.

    E acho menos pior briga de galo do que rodeios e tourada, porque nesse a covardia é que é o homem contra o
    animal, logo o segundo não tem chance alguma.
  29. Pingu77 Ei mãe, 500 pontos!

    Número de Mensagens:
    14,129
    Pontos de Troféu:
    614
    Ótimo tópico.

    Confesso que não tenho uma opinião formada sobre isso.

    Além de galos de briga japoneses, os shamos, que você citou, vejo isso como uma manifestação cultural legítima também enraizada na América Latina.

    No livro Ninguém Escreve ao Coronel do Gabriel García Márquez, inclusive, os galos de briga são um dos elementos centrais da história.

    Acho algo bem curioso e interessante.
  30. Shinobi4CS Ei mãe, 500 pontos!

    Número de Mensagens:
    22,729
    Pontos de Troféu:
    534
    Bem, eu como méd. veterinário sou meio suspeito quanto a dar opinião sobre achar certo ou errado. Na minha cabeça foda-se se é tradição ou não.

    Pra mim a criação para abate não é argumento, porque ao menos teoricamente a preocupação com o bem-estar em estabelecimentos sérios é grande, além de cada um ter um vet responsável por tudo isso. Isso sem falar que a avicultura nos beneficia de várias formas. Por outro lado, concordo que deveria haver uma fiscalização mais eficiente em estabelecimentos de pequeno e médio porte, porque nesses sim, é triste pqp.

    Mas como eu disse lá, vai da consciência de cada um também. Se eu não fosse veterinário, ou se tivesse nascido num meio é tradição uma prática dessas, pode ser que eu pensasse diferente.
  31. Saberhagen Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    2,788
    Pontos de Troféu:
    293
    E briga de galo não é ridículo por que?

    Não consigo entender, é algo criado puramente para nossa diversão, mas a defesa disso é que "eles brigam naturalmente".

    Eles brigam no habitat deles, por motivos genéticos eles sentem vontade de fazer isso, mas o propósito final desse comportamento está muito longe de ser entreter seres humanos.

    Beira o ridículo defender uma prática com uma função social escrota. É para entretenimento, sempre foi e sempre será. Agora porque tá enraizada, tem justificativa?

    É uma parte da cultura? Ótimo, então vamos defender o apedrejamento de quem desiste do islamismo, o casamento arranjado de crianças, ou qualquer outra atitude danosa ou ofensiva que já faz parte de alguma "cultura".
    dogmaweapon, ianBR, Zilhu e 4 outros curtiram isto.
  32. TheWiseMan Veterano

    Número de Mensagens:
    624
    Pontos de Troféu:
    133
    Como eu disse, eu não gosto do fato de botar 2 animais um em frente ao outro apenas com o propósito deles brigarem e nos divertir. Mas isso é algo normal. Querendo ou não, se tu colocar 2 galos um na frente do outro eles vão brigar. Isso é simplesmente a natureza deles.

    Sério cara ? Que resposta ein... Vou nem comentar.
  33. Pingu77 Ei mãe, 500 pontos!

    Número de Mensagens:
    14,129
    Pontos de Troféu:
    614
    Achei esses acessórios super fodas.

    Lembrei logo disso:



    [IMG]
  34. Cactuar Supra-sumo

    Número de Mensagens:
    2,413
    Pontos de Troféu:
    183
    A preocupação com a saúde que é grande, pq o bem estar não existe, como já foi dito no OP os animais destinado ao abate tem uma vida curtíssima e são sempre confinados a espaços minúsculos, e quem será que já não viu o transporte de galinhas? Caixas e caixas de galinhas empilhadas tomando chuva, vento, galinhas caindo do caminhão e sendo atropeladas, isso sem contar quando chega ao abate, são degoladas e ainda meio vivas são mergulhadas em água fervente.
    Não estou discutindo a importância da avicultura claro, mas o ponto é que o sofrimento é até maior para o animal que é destinado ao abate.
  35. Shinobi4CS Ei mãe, 500 pontos!

    Número de Mensagens:
    22,729
    Pontos de Troféu:
    534

    Cara, é feito da forma mais humanitária possível, mas que ao mesmo não inviabilize sua produção, economicamente falando.

    Sim, ÓBVIO que sofrerão stress do transporte até o abate. Mas durante a produção o sofrimento é com o calor em épocas quentes, isso em criações onde os galpões são do formato antigo, onde possuem cortinas que abrem e fecham conforme a hora do dia e condições climáticas. Mas você já viu um galpão climatizado, mais moderno? Parece que tem ar-condicionado a parada. Trabalhei um tempo nisso, e pqp, era um alívio entrar no galpão nos dias quentes.

    E no abate, sim, sofrem stress para serem colocados nas caixas, sofrem stress no caminhão, sofrem stress ao aguardarem o abate e sofrem também stress ao serem colocados nas nórias. Isso é meio que inevitável. Mas veja bem, como eu disse anteriormente, o stress dessas aves deve ser minimizado, porque o stress excessivo significam perdas, e nisso a indústria perde e muito. Por isso a questão do bem-estar.

    Enfim, tudo gira em torno do capital mesmo. Com certeza se o mal estar dos animais não causasse prejuízo, certamente a preocupação com o bem estar seria baixíssima.

    EDIT: Ah, e só pra constar, os frangos tomam um choque, que os deixam inconscientes e insensibilizados instantaneamente, antes da degola e depenagem por escaldamento. Não chegam a ficam nem 1 minuto conscientes, quando pendurados nas nórias
    Caronte, Nebulosa e Cactuar aprovam isto.

Compartilhe essa página