[TÓPICO OFICIAL] The King Of Fighters XIII [Patch lançado 31/01/2012]

Discussão em 'Consoles & Jogos - Discussão geral' iniciada por deraol, 2 Maio 2010.


  1. deraol Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    3,207
    Pontos de Troféu:
    224
    [IMG]

    WEBSITES

    * Site Oficial
    * Blog Oficial


    Informações

    * 31 personagens confirmados, restando somente o Boss para ser revelado
    * 9 Cenarios confirmados (Brasil, USA, Egito, China, França, Rose Stadium, Inglaterra, Índia e Japão)
    * Esse KOF é o ultimo da Saga Tales of Ash
    * Data de lançamento da versão arcade 14/07/2010
    * Download OST


    Personagens Confirmados

    Kyo, Benimaru, Daimon

    [IMG][IMG][IMG]

    Terry, Andy, Joe

    [IMG][IMG][IMG]

    Ryo, Robert, Takuma

    [IMG][IMG][IMG]

    Iori, Mature, Vice

    [IMG][IMG][IMG]

    Elisabeth, Doulon, Shen

    [IMG][IMG][IMG]

    Kim, Raiden, Hwa Jai

    [IMG][IMG][IMG]

    Mai, King, Yuri

    [IMG][IMG][IMG]

    K', Maxima, Kula

    [IMG][IMG][IMG]

    Athena, Kensou, Chin

    [IMG][IMG][IMG]

    Ralf, Clark, Leona

    [IMG][IMG][IMG]

    Ash Crimson

    [IMG]



    Imagens

    [IMG]
    [IMG]
    [IMG]
    [IMG]
    [IMG]
    [IMG]
    [IMG]
    [IMG]
    [IMG]
    [IMG]
    [IMG]
    [IMG]
    [IMG]
    [IMG]




    Videos

    [youtube]8rfwyjZa_yo[/youtube]

    [youtube]XySvwBVs1hM[/youtube]

    [youtube]w9K_cxgsgyQ[/youtube]

    [youtube]9TNr8ucm-pA[/youtube]

    [youtube]IDebrhVcfd8[/youtube]

    [youtube]Zkvi54w21kc[/youtube]


    NeoMax Ash : Fructidor
    ---
    NeoMax Elizabeth : Etoile Filante
    NeoMax Shen Woo : Tenshou Bakushin Geki
    NeoMax Duolon : Hiden Genmu Juon Kon Ha
    ---
    NeoMax Kyo : Ura Hyaku Ni Juu Ichi Shiki Ama no Murakumo
    NeoMax Benimaru : Rai'ou Ken
    NeoMax Daimon : Kyouten Douchi
    ---
    NeoMax Terry : Trinity Geyser
    NeoMax Andy : Chou Kami Soku Zan'ei Ken
    NeoMax Joe : Screw Straight
    ---
    NeoMax Athena : Psycho Medley 13
    NeoMax Kensou : Seigan Senki Hakkei
    NeoMax Chin : Suisou Gouran En'bu
    ---
    NeoMax Mai : Shiranui-ryuu Kuno no Mai
    NeoMax Yuri : Ha'ou Rai'ou Ken
    NeoMax King : Venom Shoot
    ---
    NeoMax Iori : Kin Sen Ni Hyaku Juu Ichi Shiki Yatagarasu
    NeoMax Mature : Away King Blood
    NeoMax Vice : Away King Blood
    ---
    NeoMax Ryo : Shin Tenchi Ha'ou Ken
    NeoMax Robert : Hien Shippuu Ryuujin Kyaku
    NeoMax Takuma : Kyokugen Kuzure Geki
    ---
    NeoMax Leona : Leona Blade
    NeoMax Ralf : Jet Vulkan Punch
    ---
    NeoMax Kim : Rei Shiki Hou'ou Kyaku
    NeoMax Raiden : Raiden Bomber


    Historia - (Traduzido pelo user Mutenroushi)

    * Prologo

    A lança atirada atravessou o peito de Magaki e fez a sua vida desaparecer. A responsável, Shion, desapareceu na abertura dimensional.
    No entanto, como se fosse uma zombaria, os seus comparsas surgem na frente do time de investigação de Heiden.
    O que seria essa "Terra Distante" sobre a qual eles falam?
    Por que eles perseguem o poder de Orochi?

    Ao mesmo tempo, Ash Crimson derrotou Iori Yagami, escapou de Elizabeth que tentava pará-lo e, em sequência à Kagura, adquiriu o "poder" de Yagami.

    O Espelho de Yata foi quebrado e a Jóia de Yasakani caiu.
    Dos Três Tesouros Sagrados resta apenas a Espada de Kusanagi.
    Porêm, Kyo Kusanagi também foi gravemente ferido e derrotado pelo Yagami que caíra sob a influência do poder de Orochi.

    O tempo passa.
    Por causa dos numerosos incidentes houve questionamentos se seria aberta uma próxima edição de KOF.
    Mas graças a um apoio forçado de um agente desconhecido, a abertura deste ano se tornou a maior e mais organizada jamais realisada.
    Os palcos foram montados ao redor do mundo para preparar o início deste gigantesco torneio de artes marciais mistas.
    E finalmente os convites chegam aos desafiantes.

    Com o remetente ..."R"

    * Ash

    * Ash - part1

    Os aviões decolam em direção à um céu baixo, coberto de nuvens grossas e abafadas. O barulho de seus motores interrompeu por instantes a conversa dos dois homens.
    Observando o avião que se distancia estava Benimaru Nikaido, aos seus pés uma grande mala. Ao contrário de Duo Lon que não trazia nada consigo.
    Considerando que se tratava desse homem misterioso, é estranhamente natural. Basicamente Benimaru achava que Duo Lon era um morador de outro mundo.
    “...internação?”
    Duo Lon repetiu a pergunta que fora interrompida pelo barulho do motor.
    “O Kusanagi Kyo?”
    “Mas é apenas uma internação para exames. Se for perguntar sobre a gravidade, isso é com o Shingo, pois foi ele quem apanhou feio ao tentar parar o Yagami. Só para curar todos os ossos quebrados vai levar mais de um ou dois meses.”
    Mesmo assim foi um ganho ter saído vivo daquela situação. Enfrentar Yagami durante uma “Revolta do Sangue” e ter sofrido apenas ferimentos desse nível pode até ser considerada uma façanha.
    De pé, um pouco distante de Benimaru e com as mãos nos bolsos do longo casaco, Duo Lon lentamente afastou o olhar e suspirou.
    “..então você também vai voltar ao seu país?”
    “Bem, pelo menos por enquanto.
    ...ele não é do tipo que se dá por vencido tão fácil, então ele vai precisar de alguém para formar um time, certo?”
    “É assim que funciona?”
    “É assim mesmo.”
    Após confirmar com a cabeça Benimaru continuou sorridente.
    “...você está procurando aquele cara, certo?”
    “Aquele cara?”
    “Não se faça de desentendido. Eu já me encontrei com ele antes, sabia?
    “..é verdade.”
    Membro do grupo de assassinos chamados Hizoku, Duo Lon procura pelo traidor do clã o seu próprio pai, Lon. Normalmente Duo Lon nunca participaria de eventos públicos, mas para procurar Lon ele tem entrado em algumas edições do The King of Fighters.
    Enquanto arrumava os cabelos loiros esvoaçados pelo vento Benimaru continuou.
    “Se eu voltar a ouvir algo sobre aquele cara, vou te informar.”
    “Obrigado Benimaru, conto com a sua ajuda.”
    “Não precisa me agradecer. ...Ao invés disso, se você achar aquele moleque me faça o favor de me contar.”
    Por um instante Duo Lon olhou Benimaru sem dizer nada.
    “..que tipo de problemas você tem com Ash?”
    “Eu não tenho mas alguém tem. No final das contas o Ash passou a perna em todos nós não é?”
    “Cuidando novamente do Kusanagi? Parece até que é o responsável por ele.”
    “Nem vêm!”
    Com o sorriso sofrido no rosto, Benimaru deu uma olhada no relógio de pulso e desencostou da cerca.
    “...já está na hora do embarque.”
    “Se cuide.”
    Com a mala nos ombros Benimaru saiu andando, enquanto Duo Lon lhe lançou uma palavra. Algo frio, direto e nada adequado para se despedir de alguém que parte em viagem.
    Benimaru virou a o olhar sobre os ombros em direção a Duo Lon.
    “É bem possível que nos vejamos novamente mais cedo do que esperarmos.”
    “Nesse caso não estaremos mais no mesmo time.”
    “...sem dúvida.”
    Um outro grande avião se aproximou da pista para pousar. A ventania balançou os longos cabelos dos dois homens e novamente interrompeu a sua conversa.
    Após proteger o rosto do forte vento, Benimaru voltou o olhar a Duo Lon para lhe dirigir a palavra mais uma vez, mas a longa sombra escura que deveria estar ali já havia desaparecido.
    “...isso combina com ele.”
    Após um pequeno sorriso Benimaru arrumou a mala.

    ****************************************

    O quanto devem valer os terrenos desta área é uma questão que o desinformado Benimaru não saberia responder. Mas tinha certeza de que não eram nada baratos.
    Para manter uma mansão tão grande num bairro desses deve ser necessário não apenas recursos financeiros mas também outros tipos de forças ocultas.
    E nesta antiga família chamada Kagura havia mesmo esse tipo de força.
    Benimaru se abaixara num dos lados do grande jardim e tranquilamente observava as grandes carpas nadando até ouvir um leve barulho de madeira que o fez se virar.
    “Quando chegou ao Japão?”
    Quem perguntara foi uma bela mulher oriental de cabelos negros, vestida num kimono leve de cor lilás. Kagura Chizuru.
    “Foi apenas à algumas horas atrás.”
    “Invejo o jeito como você viaja tão facilmente.”
    Após um sorriso levemente solitário, Chizuru arrumou o obi do kimono e se sentou educadamente na varanda que dá diretamente ao quintal.
    O verão japonês deste ano está mais abafado do que de costume. Mas o que trás desconforto a expressão de Chizuru não são as altas temperaturas.
    Após esperar que a empregada que trousse o gelado chá Uji se afastasse, Benimaru perguntou diretamente.
    “O seu estado continua o mesmo Chizuru-san?”
    “Sim, a minha saúde voltou ao normal, mas quanto aos meus “poderes”...”
    “Entendo...”
    “Aliás, eu estava esquecendo-me de algo importante. Parabéns pela vitória no campeonato, Nikaido-san.”
    “Pare com isso. Foi uma vitória por W.O. porque o adversário sumiu no meio do caminho. Não é o tipo de resultado de que se pode orgulhar.”
    Benimaru sentou-se na varanda e levantou o copo de chá gelado. O sabor gelado escorregou pela sua garganta e espalhou na boca uma leve sensação adocicada.
    De fato essa sensação estava bem longe daquela de um festejado campeão. Na verdade Benimaru tinha até um remorso típico de um perdedor quando voltou para o Japão.

    * Ash - part2

    A líder atual da família Kagura, Kagura Chizuru; o herdeiro do estilo Kusanagi, Kusanagi Kyo; e Yagami Iori do Estilo Yagami...
    Os três são descendentes dos “Três Tesouros sagrados” que num passado longínquo como uma lenda lutaram e aprisionaram a Vontade do planeta “Orochi” a qual tentou purificar a humanidade que havia se multilicado demais.
    O Orochi que ressuscitou no presente foi derrotado e aprisionado pelos três após um feroz batalha. Mas na penúltima edição do The King of fighters eles se depararam com um grande inimigo que pode se comparar com Orochi.
    “Aqueles vindos da Terra Distante”...
    Foi assim que eles se apresentaram. Possuem aparências muito semelhantes à de humanos, mas são com certeza de uma espécie diferente da humanidade. Sobre essa “Terra Distante”, Chizuru e os outros nada sabem.
    A única certeza que tinham é que o objetivo deles era o poder selado de Orochi.
    Entregaremos a força de Orochi ao nosso Mestre...
    Um dos membros do grupo “Aqueles vindos da Terra distante” que surgiu na frente dos “Três Tesouros Sagrados”, o homem chamado Mukai, afirmou isso diretamente.

    O som do gelo ecoou no copo.
    O irritante canto das cigarras cessou e um desconfortável silêncio tomou a atmosfera.
    Enquanto olhava para o belo jardim, Benimaru abriu a boca.
    “...então, Chizuru-san. Como está o selo do Orochi agora?”
    “Infelizmente quando os meus poderes foram roubados o selo do Orochi se quebrou.”
    Chizuru respondeu abertamente, mas o olhar de relance de Benimaru captou nos seus lábios o sentimento de frustração que corria nela.
    “Já que o Orochi esta livre... será que ele pode ter ressuscitado em algum lugar?”
    “Isso é bem improvável. Da última vez, quando a minha irmã foi morta por Goenitz, o selo foi certamente quebrado, mas a ressurreição do Orochi ainda exigiu vários anos. E ainda temos que considerar que o Orochi que foi aprisionado novamente não havia retomado seu poder total, ao contrário, estava bem enfraquecido pela batalha contra Kusanagi e Yagami.”
    “O que indica que para esse Orochi ganhar um novo corpo e ressuscitar novamente seria preciso um bom tempo.”

    “Creio que isso é o mais provável. ...mas agora que está livre de seu selo, eu não sei mais para onde foi Orochi. Talvez aquilo que Mukai disse se realizou e o poder de Orochi já foi absorvido por esse tal Mestre...”
    “Nem mesmo você consegue descobrir essas coisas?”
    “...sinto muito.”
    Chizuru segurou seus negros cabelos e curvou-se profundamente.
    “Sem os poderes do “Espelho de Yata”, eu não sou capaz nem mesmo de sentir a presença de Orochi.”
    “Você não precisa de desculpar Chizuru-san, É tudo culpa daquele moleque.”
    Quem armou a armadilha para Chizuru foi o grupo ‘Aqueles vindos da Terra Distante”, mas quem diretamente roubou os poderes dela foi Ash Crimson. Desde então o poder do tesouro de Chizuru, o poder de Guardiã do selo de Orochi está perdido.
    Enquanto lentamente balançava seu leque, Chizuru questionou.
    “Ash Crimson... quem será ele?”
    “Eu também tenho pensado nisso . ...parece que ele conhece aqueles caras do grupo de nome comprido, mas não faço idéia de que tipo de relação eles tenham.”
    Por duas vezes, Benimaru encontrou Ash no KOF.

    Se for para resumir, seria um moleque de sardas e de identidade desconhecida. Esse jovem que manipula chamas verdes, diferentes daquelas de Kyo e Iori. No que ele está pensando ou pelo que ele está se movendo, são questões impossíveis de responder para Benimaru e até para o velho conhecido que seria Duo Lon.
    Benimaru se afastou da varanda e voltou à beira do lago onde via o seu reflexo enquanto jogava no ar as idéias que não se encaixavam.
    “Ash e aqueles caras... Para amigos eles combateram bem sério entre eles, mas também não parecem ser velhos inimigos.”
    “Talvez eles estivessem em uma aliança temporária e aquele jovem os traiu?”
    “Não sei... mas aquela senhorita com a qual eu me juntei, a Elizabeth, disse que Ash seria um companheiro que teria a mesma missão que ela. Se for falar em traição, parece que foi ela quem foi traída pelo Ash. Pois o moleque até disse que esqueceu a tal missão.”
    Na última edição do KOF, Benimaru entrou junto com Duo Lon no time liderado por Elizabeth Branctorche.
    A própria Elizabeth não revelou nenhuma informação importante como o porque de sua participação ou sua relação com Ash, mas pelo que Benimaru pode ver, parece que os dois tem alguma relação bem próxima.

    Benimaru levantou os longos cabelos loiros e soltou um exagerado suspiro.
    “Aposto que a Elizabeth sabe quem Ash é, o que ele está tentando fazer e tudo mais! ...mas não importa quantas vezes eu pergunte ela nunca contou nada. E provavelmente ela vai continuar com essa política de sem comentários.”
    “Acho que entendo a posição dessa pessoa. Provavelmente deve ser algo parecido comigo antigamente.”
    “Numa posição parecida com a sua?”
    “Sim. Se compararmos “Aqueles vindos da Terra Distante” com o Clã Orochi, Elizabeth Branctorche que os tem como inimigos mortais, estaria exatamente na mesma posição que eu. Neste caso Ash Crimson seria...”
    “...Yagami Iori que deixara o circulo dos “Três Tesouros Sagrados”, certo?”
    Chizuru se virou e Benimaru ficou mais sério.
    “É possível. Enquanto Elizabeth Branctorche e “Aqueles vindos da Terra Distante” se confrontam, parece-me que Ash tem relações com ambos mas não se posiciona como aliado de nenhum dos lados.”
    “De qualquer jeito para descobrir o objetivo do Ash parece que o único jeito vai ser agarrar o moleque e fazê-lo confessar. E não podemos deixar de recuperar os seus poderes.”

    “Mas se não descobrirmos a localização do próprio...”
    “Logo saberemos.”
    O Benimaru que afirmou isso, ainda tinha as palavras que Ash disse na última vez que se encontraram bem claras na sua cabeça.
    “Depois que ele roubou os poderes da “Jóia de Yasakani” do Yagami e estava prestes a fugir, ele disse “O próximo vai ser o Kyo””

    * Ash - part3

    Em seguida do “Espelho de Yata”, no último torneio Ash conseguiu pôr suas mãos no poder da “Jóia de Yasakani”. Agora tirando a “Espada de Kusanagi”, dois dos “Três Tesouros Sagrados” que detinham Orochi não estão mais nas mãos dos seus herdeiros por direito.
    E Ash pretende em breve adquirir esse último poder.
    Após morder seus pálidos lábios, Chizuru sussurrou.
    “Mesmo que o poder de Orochi ainda não tenha caído nas mãos deles, se até mesmo os poderes do Kusanagi forem roubados pelo Ash, então será impossível selar Orochi novamente.”
    “Não vamos permitir que isso aconteça.”
    No bolso da calça branca de Benimaru começou a tocar o seu telefone celular.
    “Pensando no que foi dito até agora, acho improvável que Ash enfrente Kyo frente a frente. Ele vai se aproveitar de alguma confusão... provavelmente vai atacar no palco do KOF.”
    “Então?”
    “Isso. Por quê acha que eu voltei ao Japão? Mas é claro que ver o seu rosto também faz parte dos meus objetivos.”
    Benimaru puxou o telefone celular do bolso e após alguns gestos despretensiosos, se despediu de Chizuru.
    “...está na hora do encontro com meus colegas de time. Ainda há muito para conversar, mas vou ter que pedir licença agora.”

    *****************************************

    Para Duo Lon que nasceu e se criou nas terras frias e secas de Hebei, a Xangai de Gangnam era uma terra completamente estranha. Mas mesmo assim, a cada visita a esta cidade, Duo Lon sentia algo parecido com nostalgia, possivelmente porque ele havia construído uma história aqui.
    Na percepção de Duo Lon, tem ficado mais difícil de se viver nesta cidade a cada ano.
    Nesta China que atualmente já pode ser chamada de centro do comercio mundial, Xangai se desenvolve ainda mais do que a capital Pequim, então porque ela se tornara um lugar mais difícil de se viver? ...isso deve ser porque ele é um tipo de pessoa que vive apenas fora da luz do sol.
    Os antigos bairros são demolidos e nos seus lugares são erguidos belos edifícios que se esfregam nos céus. Neste novo ambiente aqueles acostumados à margem da sociedade mudam pouco a pouco os seus jeitos de viver. Os mafiosos que sabiam apenas usar a violência também são obrigados a aprender meios mais astutos de viver.
    Porem ele é diferente.
    Não importa o quanto a era mude, que a paisagem da cidade se transforme ele não aceita a mudança em si mesmo.
    Por isso ele deve se sentir desconfortável na nova Xangai.
    O nome desse homem desajeitado é Shen Woo.
    Duo Lon voltara à Xangai para se encontrar com esse homem.

    Após o final do último KOF, Shen Woo subitamente desapareceu junto com o resto de seu time.
    Alguns discutiam até mesmo o boato de sua morte, mas Duo Lon não acreditou nem um pouco nessa hipótese. Isso porque ele sabia que Shen não era do tipo que morreria tão facilmente.
    Esse pensamento se provou correto assim que ele chegou a Xangai.
    “...esse homem chama atenção não importa aonde vá.”
    Ao observar a figura saudável de Shen Woo, Duo Lon sorriu friamente.
    Duo Lon se abaixou próximo a alta janela para observar o pandemônio em que havia se tornado o clima festivo que lá havia a menos de 10 minutos atrás.
    No hall deste restaurante estava sendo realizada a festa do sexagésimo aniversário do dono do estabelecimento, presidente do grupo Shin An e resumidamente, chefe mafioso chinês. Obviamente, mais da metade dos presentes na festa eram membros da organização.
    Para entrar neste hall, Shen usou um enorme caminhão de lixo para derrubar a parede, e então alegremente partiu para cima dos homens pasmos. Nem mesmo nos palcos do KOF pode se ver uma performance tão extravagante.
    Derrubadas pelo caminhão ou pela violenta luta, as mesas brancas são viradas e as bebidas e pratos são todos espalhados pelo chão.

    Mergulhados no cheiro indescritível dessa mistura desagradável, os criminosos que haviam se reunido para festejar o aniversário de seu chefe são um a um surrados e derrotados. Em número a vantagem seria totalmente deles, mas frente à força bruta de Shen sozinho, não havia nada a fazer a não ser serem humilhados.
    Talvez com medo de atingir uns aos outros, armas de fogo não foram usadas. Mas mesmo que tivessem sido o máximo que conseguiriam seria prolongar um pouco o tempo entre a entrada do caminhão e a derrubada do último homem. A força de Shen era superior a esse ponto.
    No estilo de luta de Shen não há nenhum resquício do ritmo que se imagina sobre as palavras artes marciais. Também não nenhuma descrição como quando Duo Lon surge silenciosamente e derruba o adversário com um golpe pelas costas. Gira os braços e pernas com força total, espalha xingamentos e atropela tudo no que toca; esse estilo de luta só podia ser definido como briga.
    No meio dessa bagunça o obeso chefe perdeu sua chance de fugir e recebeu no rosto o impiedoso punho de ferro que quebrou todos os seus dentes. Neste momento Duo Lon desceu ao palco da tragédia.
    “Fuh~!”
    Enquanto se livrava do sangue nos punhos Shen observara o já bem silencioso hall , percebera Duo Lon de pé ao lado do caminhão de lixo e casualmente acenou com as mãos.
    “E aí?”
    “..mais uma vez você deu um belo show.”
    “Tenho que aplicar a devida penalidade nesses caras que me sacanearam.”
    Quando Shen Woo abria os lábios ficavam visíveis os seus grandes dentes caninos
    Duo Lon observara o senhor de idade coberto de sangue aos pés de Shen Woo e perguntou meio atrasado.
    “O que eles fizeram para você?”
    “Contrataram um assassino para me matar!”
    Enquanto dizia isso, Shen remexia as ataduras ao redor dos braços e do pescoço. Os ferimentos sob as ataduras já estavam quase todos fechados, mas pelo que se pode deduzir, devem ser resultado da luta com esse tal assassino.
    Já que Shen está vivo, essa encomenda acabou em fracasso, mas isso não seria desculpa para Shen ignorar aqueles que ameaçaram a sua vida.
    Ao escutar o som distante de sirenes da polícia, Shen abaixou os ombros e disse a Duo Lon.
    “...bem, os detalhes ficam para depois, antes que a encrenca chegue vamos bater em retirada pela saída dos fundos que tem menos curiosos.”
    “Sofrem tudo isso e ainda assim não podem ir chorar para a polícia. Máfia é um ramo de negócios bem sofrido.”
    "He! Sem dúvida."
    Ignorando o caminhão de lixo em que veio, Shen andou a largos passos sobre os corpos dos homens que gemiam de dor no chão. Duo Lon observara os corpos espalhados desses criminosos quase mortos, suspirou e seguiu Shen.
    “...aliás, Duo Lon~”
    Enquanto andavam pelos sujos becos Shen perguntou.
    “O que foi?”
    “Você não sabe onde é que está o Ash?”
    Ao receber a pergunta que ele próprio queria fazer Duo Lon só pode rir.
    “Que que é? Qual é a graça?”
    “Nada... você também não sabe?”
    “Ah? O que quer dizer com você também?
    “Eu procurei você porque achava que talvez você soubesse do paradeiro do Ash.”
    “Tsh..”
    As palavras de Duo Lon fizeram Shen levantar os ombros e resmungar. Talvez sentido a raiva de Shen, os gatos vira latas que procuravam por sobras fugiram rapidamente de seu caminho.
    Enquanto levantava o colar do casaco, Duo Lon observara Shen com o canto dos olhos.
    “...o que aconteceu com o Ash?”
    “Ah, um monte de coisas, dá raiva só de lembrar. Mas se for para simplificar o safado do Ash passou a perna em mim!”
    Logo os dois estavam se dirigindo à um já costumeiro bar a beira do canal. A luz dourada do oeste banhava o pouco popular bairro de armazéns e desenhava as sombras dos dois homens longas e escuras.
    Após coçar uma leve cicatriz na bochecha, Shen perguntou a Duo Lon.
    “...e por que você está procurando o Ash?”
    “Na verdade não sou eu quem está procurando ele. ...Lembra daquela mulher chamada Elizabeth?”
    “Lembro. Aquela mulher durona que estava no seu time, certo?”
    “É ela que está procurando Ash.”
    “Para que?”
    “Ela também não me contou os detalhes. ...Mas parece um assunto relacionado aquele grupo estranho.
    “Heh~”
    Reagindo a conversa, o rosto de Shen abriu um feroz sorriso que lembrava o de uma fera. O Shen sempre mostra essa expressão quando fareja um conflito interessante.
    “...para falar a verdade eu também estou interessado no que o Ash está planejando.”
    “É mesmo? Eu não to nem aí.”
    “Sem dúvida.”
    O que interessa ao Shen é apenas lutar com toda força contra oponentes fortes. É um tipo bem fácil de se entender.
    “..se seguirmos Ash, esse tipo de oponente deve aparecer por conta própria.”
    “Mesmo que não apareça nada, eu não posso deixar o Ash solto assim. Você entende não é? Até entre velhos amigos existem regras. Para que possamos zuar juntos como antigamente ele vai ter que pagar pelo que aprontou.”
    “É assim que funciona?”
    “É assim mesmo.”
    “Na prática?”
    “Vou acertar uma com tudo na cara dele!”
    O punho de Shen correu em direção ao céu.
    “...bem, ele é quase um irmão mais novo pra mim, então vou deixar essa passar só com isso.”
    Enquanto ria Shen segurou o ombro de Duo Lon entrou no conhecido bar.
    Obviamente Shen e até mesmo Duo Lon nem se lembravam mais daqueles pobres mafiosos. Toda aquela briga não foi nada alem de um acontecimento cotidiano da vida de Shen.

    ***************************************

    Quando Benimaru chegou ao quarto de hospital de Yabuki Shingo já era quase o final do horário de visitas.
    “Foi mal. Acabei subestimando os congestionamentos do Japão. Queria ter chegado um pouco mais cedo...”
    “Não tem problema algum! Estou é agradecido por ter vindo Nikaido-san!”
    Ainda sentado sob a cama, Shingo abaixou a cabeça para Benimaru.
    “E aí Daimon-sensei! Faz tempo que não te via!”
    “Uhm!”
    Daimon Goro que chegou antes respondeu com seu costumeiro rosto fechado. Mas é claro que Benimaru sabia muito bem que Daimon não estava de mau humor. Os dois se conheciam tempo o bastante para que Benimaru conseguisse entender as poucas expressões do quieto judoka.
    Benimaru se acomodou numa cadeira de ferro e mais uma vez observou o corpo coberto de ataduras e gessos de Shingo e afirmou sarcasticamente.
    “Até que você está bem hein? Ô homem-múmia?”
    “Ah! É que a minha única qualidade é o corpo resistente!”
    “É verdade.”
    “Pô Benimaru-san! Nessa hora você não tinha que dizer que eu tenho outras qualidades?”
    Shingo riu sofrido com a reação direta de Benimaru.
    Shingo entrou no último KOF junto com Kusanagi Kyo e Yagami Iori. E no final do torneio quando uma inesperada “Revolta do Sangue” tomou conta de Iori, Shingo protegeu Kyo e sofreu graves ferimentos que demorarão vários meses para serem curados.

    * Ash - part4

    Mas agora ele já consegue se levantar sem ajuda de ninguém e conversar alegremente. Isto pode ser mesmo considerado como prova da resistência de Shingo.
    Considerando que ele já está assim com menos de meio mês de internação, não vai demorar nada até ele descer da cama e dizer que quer recomeçar os treinos. Yabuki shingo é um jovem desses que não se preocupa com o futuro.
    “...agora vendo, um quarto particular é uma tremenda mordomia para um mero Shingo.”
    “Ah! Quem está pagando por este quarto é a Kagura-san.”
    “A Chizuru-san?”
    “Sim. Eu disse que não precisava, mas ela falou que isto aconteceu por culpa dela...”
    “Entendo...”
    Shingo decidiu juntar a água ao óleo ao formar um time com Kyo e Iori porque sabia que ter os dois lutando juntos era o desejo de Chizuru, que havia perdido os seus poderes.
    Normalmente, Chizuru não teria que se preocupar tanto com os ferimentos de Shingo. É senso comum que lutadores de artes marciais se machucando não é nada mais que responsabilidade deles mesmos. Ainda mais considerando que Chizuru não pediu para Shingo entrar no torneio.
    Mas do ponto de vista de Chizuru há o pensamento do que teria acontecido se ela não tivesse perdido seus poderes para Ash. Yagami Iori tendo agora uma “Revolta do Sangue” foi obviamente um resultado da quebra do selo do Orochi. Chizuru sente sua responsabilidade ainda mais por causa disso.
    Benimaru verificou o tempo restante para visitas e perguntou à Shingo.
    “..naquela hora não deu para perguntar porque você apagou imediatamente, mas o que aconteceu lá?”
    “Sinto muito, eu também não sei direito... bem... derrepente o Yagami-san perdeu a sanidade e atacou o Kusanagi-san. Eu queria ajudar o Kusanagi-san então tentei parar o Yagami-san mas...”
    Nesse momento as palavras cessaram e Shingo se desanimou.
    “...Você não precisa se preocupar com isso.”
    Daimon passou sua mão no ombro de Shingo.
    “É por aí. Mesmo que fosse eu ou o Goro-chan que estivesse ali na hora, não acho que conseguiríamos parar o Yagami descontrolado. Aquilo lá não é humano, é um verdadeiro monstro.”
    Benimaru sabia que essas palavras não serviam de consolo, mas foram as únicas que ele encontrou para dizer a Shingo.
    “...isso quer dizer que o Ash apareceu logo após isso?”
    “A, sim! ...a partir daí eu não lembro muito bem, mas o Ash se aproximou do Yagami-san pelas costas e tirou ...uma alma? ..alguma coisa assim, que ele puxou com força e daí o Yagami-san também caiu...”
    “Foi aí que nós chegamos, certo?”
    “Provavelmente...”
    Quando Benimaru e seu time chegaram Kyo, Iori e Shingo já estavam todos espalhados e inconscientes no chão. Somente Ash estava de pé, exibindo um irritante e frio sorriso sob a chuva.
    “...falando nisso, o que aconteceu com o Ash-san depois daquilo?”
    “Fugiu.”
    O rosto de Benimaru se contorceu incapaz de negar a humilhação de ter falhado.
    “Eu, Duo Lon e Elizabeth... nós três tentamos pegar ele juntos, mas bem na nossa frente o cara sumiu como fumaça.”
    “Ele sumiu?!”
    Respondendo a rara voz alta de Daimon, Benimaru confirmou friamente.
    “Isso mesmo. Aquilo provavelmente foi o poder do “Espelho”.”
    “Da Kagura-san...?”
    Usando o poder do “Espelho” que deveria estar com Chizuru, Ash desapareceu da frente de Benimaru e dos outros. Isso significa que ele já tem total controle sobre esses poderes.
    E a partir das palavras de Shingo, Benimaru confirmou que Ash também roubou os poderes de Yagami. Da próxima vez que encontrá-lo, Ash provavelmente já vai ter o controle sob os poderes da “jóia”.
    Daimon fechou sua expressão e cruzou os grossos braços.
    “...depois da Kagura-dono e do Yagami, é claro que o próximo alvo do Ash vai ser o Kyo, mas...”
    “É esse o ponto! Onde é que está o centro da conversa? Cadê o Kyo?
    “...”
    Shingo e Daimon se olharam silenciosos e giraram os pescoços em negação.
    “Ele foi internado para exames, não foi? Qual é o hospital?”
    “O hospital era este aqui, mas antes que ele fosse examinado direito ele fugiu do hospital e sumiu...”
    “Aquele idiota...!”
    Benimaru pôs a mão na testa e resmungou.
    Expulsos por bravas enfermeiras, Benimaru e Daimon deixaram o hospital.
    O dia já escurecera e a abafada noite do meio do verão já começara. Enquanto andavam lado a lado pelas ruas iluminadas pelos postes, Benimaru perguntou a Daimon.
    “O que acha que o Kyo está fazendo agora?”
    “Não sei...”
    “Será que ao contrário da sua personalidade, ele está enfurnado numa montanha treinando?”
    “...já aconteceu uma vez algo assim antes, não é?”
    “É, entendo que ele não queira que as outras pessoas o vejam se esforçando, mas o caso dele é meio extremo.”
    Mesmo considerando que ele foi pego de surpresa, o fato de ter sido derrubado por um único golpe do Yagami deve ter ferido o orgulho do Kyo. Para corrigir isso é fácil imaginar que ele deve estar treinando as suas técnicas longe dos olhos dos outros.
    “...o Kyo deve estar bem.”
    “Será que não é perigoso para ele andar sozinho?”
    “Mesmo que seja não acho que ele iria gostar de nós escoltando ele.”
    “É verdade...”
    “No final das contas, se queres ficar mais forte tens que fazer algo por si próprio. Isso vale para nós também não é?
    Daimon concordou com a cabeça. O homem que inúmeras vezes chegou ao topo do mundo no judô, sabe do rigor de treinar a si mesmo mais do que ninguém.
    “Agora a questão é o Yagami... mas pensando bem ele deve aparecer assim que o Kyo dar as caras. O que nós podemos fazer agora é...”
    “Que tal Benimaru? Quer vir amanhã ao meu dojo na universidade?”
    “Opa opa, dá um tempo aí!”
    Ao olhar o largo sorriso do seu alto companheiro de time, Benimaru respondera com um sorriso sofrido.
    “Eu acabei de voltar hoje ao país! Nem me re-adaptei ao fuso horário ainda, me deixe descansar amanhã.”
    “Estou brincando. A manutenção da saúde também é um importante trabalho.”
    “...o Goro-chan disse uma piada! Amanhã vai chover~”
    Forçando para fora as preocupações com um sorriso, Benimaru olhou para o céu de poucas estrelas.

    *****************************************

    Sentado sob o verde da cobertura ornada da catedral. Suas pernas balançavam e sua mão se dirigia ao céu de poucas estrelas.
    Talvez satisfeito com a Neo Art, chamas verdes surgiram nos dedos desse sorridente jovem.
    Essa chama por vezes brilhava vermelha, outrora azul, mudando constantemente cor. Nos lábios desse jovem um estranho e seco sorriso.
    Margem norte do rio Sena, bairro 18 de Paris. Esta catedral que foi erguida no monte mais alto da cidade é um dos mais famosos pontos turísticos de Paris. Mas nem por isso, turistas chegam a subir tão alto assim.
    “...Ash Crimson.”
    Pego de surpresa pela voz feminina, o jovem esmagou a chama nas mãos e virou o seu olhar.
    “Você não conseguiu esses poderes para brincar com fogo não foi?”
    “...o nome era Botan-san, certo?”
    Não sabia quando ela chegara ali, mas olhando a jovem mulher de pé no alto do perigoso telhado, o jovem soltou um frio sorriso.
    “...veio até Montmartre só para dizer isso? Vocês são bem desocupados hêin?”
    “Que perda de tempo.”
    Irritada, a mulher chamada Botan jogou ao jovem um envelope branco.
    “É o “convite” para o próximo torneio.”
    “Heh~”
    “Vai dar um pra mim também? São bem educados!
    “É a última etapa. Não vá falhar.”
    “Eu nem sou um subordinado de vocês, então será que poderia parar de ficar dando ordens?”
    “Ora seu...”
    Botan mudou de expressão com as palavras atrevidas do jovem, mas logo acalmou essa raiva e suspirou.
    “...você deveria pensar melhor na sua posição. Graças a quem você está vivo agora...? Se ficar se empolgando demais vai acabar se auto destruindo, sabia?”
    “Obrigado pelo alerta, Botan-san. Vou me esforçar o bastante para não ser considerado um “inútil”.”
    “Mais uma coisa.”
    “Ainda têm algo?”
    “A mulher dos Brantorche chegou a Paris para procurar por você.”
    “A Beth?”
    Por um instante o sorriso sumiu do rosto do jovem, mas logo essa surpresa foi substituída por outro sorriso.
    “Se virar um inconveniente, você deve se livrar dela.”
    Após dizer isso, a figura de Botan sumiu silenciosamente do Morro dos Mártires que observa a cidade de Paris.
    “A~~Ãh”
    O jovem amassou o convite e enfiou no bolso. Enquanto remexia na longa franja, sussurrou irritado.
    “A Beth continua séria como sempre. E eu achando que poderia relaxar mais um pouquinho...”
    No próximo instante a figura do jovem foi coberta por vermelhas labaredas e desaparecerá no ar.

    **********************************************

    THE KING OF FIGHTERS será aberto.
    De “R”
    Quando recebeu o convite de conteúdo surpreendentemente simples, o que levemente surpreendeu Benimaru não foi esse texto sem requinte, mas o fato deste torneio estar decidido pouco após o final do torneio passado.
    “O remetente e´ o “R”, hein? Isso trás lembranças.”
    Os lábios reagem involuntariamente ao familiar lacre de cera.
    “Quem será o organizador desta vez?”
    Ocupando sozinho o banco de trás do azul carro aberto, Daimon olhava e sussurrava sobre o convite que chegara ao mesmo tempo para si.
    “O Rugal se auto destruiu junto com a sua base...”
    “Segundo as informações da Chizuru-san, o organizador desta vez está movendo a imprensa para divulgar pesado o torneio. Se abrirem uma lançamento oficial com a imprensa, a identidade do organizador vai ser logo descoberta.”
    Acompanhando o ritmo da música do rádio, Benimaru segurava o volante do carro. O chassis do carro aberto que corria na estrada em direção ao aeroporto brilhava azul na luz do sol.
    “..E pensar que o Kyo se desencontrou comigo e foi para o exterior.”
    “Combina mais com ele do que se enfurnar numa montanha.”
    “Bem, o Kyo que odeia se esforçar tomar a iniciativa de treinar é uma boa notícia para nós.”
    Foi só na noite passada que Kyo entrou em contato com Benimaru. Um telefonema unilateral que não explicava nada e ainda pedira para vir buscar ele no aeroporto, mas para Benimaru foi mais um alívio saber que Kyo estava bem do que irritante.
    Enquanto estacionava o amado carro no amplo estacionamento do aeroporto, Benimaru alargava os lábios.
    “Então... depois de um bom tempo vamos reunir o mais forte Time Japonês!”
    Quando lutaram contra Orochi ou a Nests, no final sempre voltaram com este time. Haviam muitos times conhecidos no KOF, mas Benimaru tinha confiança que eles sim eram os mais fortes.
    Enquanto observavam os jatos que subiam com grandes estrondos, Benimaru e Daimon se dirigiram ao salão do aeroporto.

    *********************************

    Ao sair do aeroporto Charles de Gaulle e entrar em Paris pela Lle de France, Duo Lon deu uma olhada em seu sonolento acompanhante que ainda não se adaptara a diferença nos fusos horários e soltou um leve sorriso.
    “...que que é?”
    Percebendo o olhar de Duo Lon, Shen perguntou mal humorado.
    “Devem ser raros homens que contrastam tanto assim com a Cidade das Luzes.”
    “Não enche!”
    “...vou avisando agora.”
    Após passar pela bilheteria e subir na escada que dá para a superfície, Duo Lon começou a limitar o venenoso Shen.
    “A líder deste time é provavelmente o tipo de mulher que você mais odeia.”
    “Fala muito, orgulhosa e nariz empinado?”
    “Tudo isso.”
    “Ei!”
    “Mais uma coisa; o tipo de homem que ela mais odeia deve ser você.”
    “EI!”
    “Engula tudo isso e tente se relacionar direito.”
    “Você fala como se fosse fácil..., alem do mais, se ela me quer no time, não deveria ser ela quem deveria buscar a gente lá em Xangai?”
    “Tratasse de uma senhorita da alta classe que não conhece esses detalhes das relações entre pessoas. Ignore o orgulho dela e deixe passar.”
    “Tsc... diferente de você eu sou um cara sincero. Se algo me irritar eu vou falar na hora.”
    “Não me importo com isso. ...mas não esqueça que o nosso objetivo é encontrar o Ash.”
    “Não precisa me lembrar disso. ... não vou descansar até acertar uma e fazer aquele moleque chorar!”
    Depois de enfiar o já todo amassado convite no bolso, Shen arrumou novamente as luvas.
    Após saírem do metro e subirem à superfície, os dois foram recebidos pelo belo entardecer de Paris.
    Não apenas Shen, mas o próprio Duo Lon sabia que ele também não combina com esta cidade, mas mesmo assim os dois pisaram no solo de Paris.


    * Elisabeth Team

    No verde gramado, a brisa sopra.
    A residência da família que herdara antigas tradições e deveres agora se dissolve sob a natureza deixando poucos rastros de seu tempo de glória. Somente a seca fonte e os pilares de pedra que ainda estão de pé lembram os dias deslumbrantes e luxuosos que se passaram aqui.
    Elizabeth observava a estátua de uma deusa, partida ao meio, e então virou os sérios olhos para o céu azul.
    Desde o grande incêndio que transformou toda a gigantesca mansão e a família em cinzas, quanto tempo deve ter passado?
    Pensando agora, aquele incêndio deve ter sido algum tipo de sinal... ou uma armação de alguém.
    Não importa o que fosse, dos herdeiros destes grandes deveres restaram apenas dois. E apartir daquele dia os dois viveram como irmã e irmão verdadeiros.
    Mas um deles não está mais aqui.
    “..........................”
    Vestida de preto, nas mãos várias fotos tiradas neste quintal há muito tempo atrás, Elizabeth passou várias horas de pé ali.
    “...Senhorita.”
    “Eu sei. ...só mais um pouco.”
    Respondendo à voz do ancião que vinha de traz de si, Elizabeth acenou levemente com a cabeça.
    O vento que soprou novamente balançou o véu que cobria o rosto de Elizabeth.

    ******************************

    Com as mãos nos bolsos das calças, Shen observa o copo sob a mesa. O joelho que balança lentamente revela a irritação do homem vindo de Xangai.
    Após beber de uma vez o a metade restante do café expresso, Shen mostrou uma expressão ainda mais fechada.
    Mais 3 segundos, foi o que Duo Lon pensou, e então após exatos 3 segundos Shen levantou o braço e se preparou para golpear a mesa.
    “Pare.”
    No instante anterior a mesa ser partida ao meio, a mão de Duo Lon segurou o golpe de Shen. Este olhou furioso para Duo Lon, mas no final sem dizer nada apenas resmungou e soltou a mão de seu companheiro de time.
    Montmartre, agitada por artistas e turistas, brilhava na luz do começo do verão. Até mesmo as sombras dos homens que circulavam em Promenade pareciam obras de arte de algum tipo.
    Duo Lon que tinhas várias histórias sombrias sobe si, percebera o quanto ele não se encaixava no local e não se proibiu deixar escapar um leve riso.
    Ao escutar a leve risada, Shen voltou a encarar Duo Lon.
    “...qual é a graça?”
    “Nada... eu só reparei como tanto eu quanto você contrastamos com esta cidade.”
    “Não vim por que quis.”
    Bravo, Shen derrubou o copo com o dedo e começou a soltar para fora sua irritação.
    “..então, o que é que está acontecendo aqui?
    “Sobre o que?”
    “Olha só! Nós que fomos chamados e temos que ficar esperando depois de vir de tão longe!”
    “É verdade.”
    “Tem dois deste lado e uma do outro, então deveria ser ela quem deveria ir até Xangai. Então por que é que agente teve que vir até a França?!”
    “Deve ser porque fomos chamados.”
    Duo Lon respondeu indiferente. É claro que sabia que Shen não ficaria satisfeito com essa resposta.
    “Escuta aqui...”
    “Parece que ela chegou.”
    Com a palavra de Duo Lon, Shen se virou mal humorado.
    “Sinto muito pela demora.”
    Elizabeth educadamente abaixou a cabeça e se desculpou aos dois, mas não disse nada sobre a razão do atraso.
    Shen se levantou violentamente derrubando a cadeira, observou a figura de roupas de luto de Elizabeth da cabeça aos pés e levantou os ombros de forma exagerada.
    “Você foi aparecer bem atrasada hein? E ainda por cima toda arrumadinha! Por acaso está voltando de alguma festa?”
    O sarcasmo de Shen carregava um pouco de veneno demais, porem Elizabeth o ignorou e tirou da bolsa um envelope branco.
    “...os convites?”
    “É claro.”
    “Temos.”
    “Então não há problema. No dia do primeiro combate nos reuniremos uma hora antes na frente do estádio.”
    “Hah~??”
    As econômicas palavras de Elizabeth fizeram Shen levantar as sobrancelhas.
    “...escuta aqui... Nós demos meia volta ao mundo por que você nos chamou! E agora o que? Depois de nos deixar esperando todo esse tempo é só isso que você tem a dizer? Podíamos ter resolvido esse papo com um telefonema!”
    “Já é o bastante Shen.”
    Enquanto observava Shen reclamar sob Elizabeth, Duo Lon se levantou.
    “...de qualquer jeito o palco da nossa primeira luta será aqui na França. Não é tão incomodo se pensar que a nossa visita à Europa foi apenas adiantada um pouco.”
    “Então quer que nós viremos turistas em Paris até lá? Você acabou de dizer agorinha mesmo que esta cidade não combina contigo!”
    “Se não queres passear pode ir comer uns caranguejos.”
    “Você...”
    “É uma piada.”
    Enquanto os dois discutiam, Elizabeth já havia deixado o local. As costas de Elizabeth que se afastavam não combinavam com a imponência usual dela, pareciam pequenas.
    Também observando a figura de Elizabeth, Shen resmungou com o nariz.
    “..o que essa senhorita tem com o Ash?”
    “Também não sei dos detalhes. Parece ser algum tipo de parentesco... mas também parece que tem algo mais profundo.”
    “Pedir a nossa ajuda assim sem explicar nada desses motivos não é querer demais não? Ei?”
    “Se não gostou devemos procurar outro membro?”
    Duo Lon observou Shen silenciosamente.
    “Seria bom se você tivesse algum conhecido que o aceitaria a essa altura.”
    “É verdade que eu tenho mais inimigos do que aliados...”
    Como se ridicularizasse a si mesmo, Shen esticou os lábios e riu.
    “...se for assim eu quero que o safado do Ash pague a conta.”
    “Do que está falando.”
    “Do caranguejo. Quando o torneio acabar vamos os três juntos comer!”
    “The King of Fighters” O gigantesco torneio de artes marciais que percorre várias partes do mundo começa no meio do verão. Quando os resultados saírem já será Outono. Ainda um pouco cedo para a temporada de caranguejos em Xangai, mas uma boa época para o apressado Shen.
    Shen relaxadamente apoiou sua mão sobre o ombro de Duo Lon.
    “...bem, então vamos tomar algo por aí.”
    “Sabe para onde ir?”
    “É claro que não.”
    “Já imaginava.”
    Duo Lon desenhou na sua mente o mapa da cidade de Paris e começou a andar em direção à estação de metro mais próxima. Mesmo num território desconhecido, memorizar perfeitamente os mapas para se locomover de forma eficaz era um costume que ele ganhou durante a sua criação como assassino.
    Enquanto desciam as escadas em direção ao subterrâneo de frias sombras, Shen perguntou a Duo Lon.
    “Para onde você vai?”
    “Para o distrito 13.”
    Talvez por ter sido a metrópole que controlou colônias como Vietnã e a Antiga Indochina no leste asiático, a França é o país europeu com a maior colônia asiática e no distrito 13 de Paris há um dos maiores bairros chineses do mundo. Se forem para lá poderão escolher bebidas e pratos que agradem os seus paladares. E mais importante, poderão relaxar.
    Por um momento Shen parou e olhou para a superfície.
    “...o que foi?”
    “Nada.”
    Shen virou se bruscamente e abriu um sarcástico sorriso.
    “...as razões para lutar são mesmo diferentes para cada um.”
    “Só agora você percebe isso.”
    “Só agora mesmo. ...os assuntos dos outros não me interessam.”
    “Vamos indo...”
    Junto com Shen, Duo Lon desapareceu na escuridão.
    Mais do que o calor do sol da Cidade das Luzes, o frio das sombras era mais agradável a eles.

    ************************

    Pouco após o cair da noite, o vento soprou um pouco mais forte.
    Há pouco as brancas paredes da catedral de Sacré Coeur que brilhavam laranja com o reflexo do entardecer agora são iluminadas por lâmpadas brancas. O número de turistas também é menor do que durante a tarde, mas ainda não haviam sumido completamente.
    “Sinto a presença daquele menino.”
    Elizabeth falou ao velho mordomo ao seu lado.
    “Não está mais aqui. ...mas ele passou por aqui com certeza.”
    “Senhorita.”
    “Não se preocupe.”
    Ao sorrir ao preocupado mordomo de idade, Elizabeth tirou o chapéu preto com sino.
    “Eu não estou fraquejando. O que aconteceu hoje foi apenas para me preparar.”
    “Se preparar...?”
    “Se aquele menino esqueceu mesmo a sua missão... então nessa hora eu devo estar preparada para esse momento.”
    “Senhorita, isso seria muito...!”
    “Está tudo bem.”
    A partir do punho fechado de Elizabeth jorram finos feixes de luz branca. Repelindo a escuridão à sua volta o brilho interior de Elizabeth iluminou levemente o seu próprio rosto.
    “Enquanto houver luz no meu coração, eu com certesa...!”


    *Japan Team
    Enquanto o Hemisfério Norte começa a receber o Verão, o Hemisfério Sul se despede do Outono. E mais rápido do que essa estação, o jovem percorre o mundo, porém, essa viagem logo terminará.
    A melodia triste do Tango argentino é ouvida até mesmo nesta viela.
    O fato de ter ficado mais de um mês neste país e não ter aprendido nem um passo de tango seria ridicularizado por Benimaru, mas o jovem não veio até aqui para aprender a dançar.
    Acompanhando a melodia do tango, o jovem assobiava com as mãos nos bolsos das calças jeans e andava pela rua iluminada por um fraco neon.
    Então...
    Subitamente o jovem deu um grande pulo para trás.
    “...”
    Ele largou a bolsa que carregava nos ombros no chão e então calmamente levantou os punhos em posição de guarda. No seu rosto surgira uma fina linha de sangue.
    “...quem são vocês?”
    O jovem questionou a densa escuridão com a voz baixa.
    “Você é Kusanagi Kyo... certo?”
    O que surgiu da escuridão junto com essa voz foram as figuras de um menino de cabelos bem curtos e de uma menina estranhamente semelhante a ele com um curto rabo de cavalo. Ambos tinham olhos mais escuros do que as trevas e peles pálidas a ponto de parecerem doentes.
    “Eu me lembro dessa presença.”
    Enquanto observava os dois o jovem, Kusanagi Kyo passou a mão no ferimento na bochecha.
    “...são amigos daquele tal grupo? O que querem comigo?”
    “...”
    Sem responder a pergunta de Kyo, o menino brincava com algo parecido com uma fita. Ao observar as mãos dele os olhos de Kyo ficaram mais sérios.
    O que o menino tinha em mãos era um tapa-olho feito de couro preto.
    Ao ver isso, o cérebro de Kyo lembrou se da figura de um velho mercenário caolho.
    Se este menino conseguiu roubar o tapa-olho do mesmo homem que Kyo pensava, então sua habilidade seria certamente alta. O corpo desse menino, vestido num suéter de verão, era magro demais para um lutador, mas talvez dentro dessa figura frágil houvesse um poder sobre humano.
    “Entendo, então não são simples ratos. ...então o que querem comigo? Se vão continuar calados então eu não tenho nada com vocês. Abram logo o caminho.”
    “Pelo menos você é bem animado.”
    O menino casualmente pôs o tapa-olho no seu rosto e apontou a falta de educação de Kyo com as longas unhas da mão direita.
    “...é a primeira vez que o cumprimento, mas você é muito diferente daquilo que eu esperava, Kusanagi Kyo. Não achava que o herdeiro da “Espada” fosse só isso.”
    Frente ao Kyo que, pego de surpresa, foi ferido no rosto, o menino olhou para a menina ao lado e riu em deboche. Mas esse comportamento que o tratava como inferior não irritou Kyo de forma alguma. Ao contrário, seus lábios abriram um atrevido sorriso.
    “E quanto a vocês? Deve ser uns cem anos cedo demais pra vocês ficarem se achando.”
    “Como é...?”
    “Ainda não percebeu?”
    Quando Kyo apontou o dedo para o jovem a região do peito de seu suéter se transformou em brancas cinzas e ruiu.
    “...!!”
    A expressão do menino mudou para a surpresa. Naquele instante em que ele fez o ataque surpresa a partir da escuridão, enquanto tinha o rosto cortado, Kyo desferiu um ataque preciso e calculado, mas ainda assim bem controlado, no corpo do menino. Se Kyo quisesse, o menino estaria agora caído no chão queimando nas Chamas de Kusanagi.
    Talvez entendendo isso, a subestimação sumiu da voz do menino.
    “...você é mesmo muito diferente do que eu esperava. No sentido de ser muito mais do que eu imaginava.”
    “Que bom que entendeu.”
    Kyo levemente girou o pescoço e levantou os lábios.
    “..então desta vez serei eu a atacar!”
    “Espere.”
    No momento em que Kyo foi se aproximar, o menino arremessou algo branco em direção a Kyo.
    Kyo rapidamente agarrou o objeto e levantou uma sobrancelha. O envelope branco, o selo de cera vermelha e a letra “R” cravada nele, tudo era muito familiar.
    Kyo transferiu o olhar para os visitantes das trevas e perguntou calmamente.
    “...por quê vocês tem estas coisas?”
    “Seria um problema se você fugisse então por precaução decidimos entregar o convite diretamente para você. ... se bem que vendo agora parece que foi uma preocupação desnecessária.”
    Enquanto suspirava, o menino começou a recuar para as sombras junto a menina que continuava manter um desagradável silêncio.
    “Foi bem entregue, Kusanagi Kyo. O cara que você está procurando também deve aparecer. Boa sorte.”
    “Isso nem é da sua conta.”
    Após vê-los desaparecer na escuridão, Kyo observou o envelope mais uma vez. Não é preciso cortar o selo para saber o conteúdo.
    Kyo recolheu a bolsa, guardou o envelope dentro e sorriu.
    “Bem... não importa o que seja desde que me divirtam. Tudo o que eu vou fazer é detonar aquele cara.”

    **************

    No intervalo da espera no sinal, enquanto ajustava o ângulo do espelho retrovisor, Nikaido Benimaru perguntou à Kusanagi Kyo.
    “..aliás, quando você vai visitar o Shingo?”
    “Não precisamos disso.”
    “E quanto a Chizuru-san? Parece que o Yagami já foi lá.”
    “Menos ainda.”
    Kyo despejou sem cerimônia.
    A menos de uma hora eles se reuniram no aeroporto depois de tanto tempo e para o bem ou para o mal, Kusanagi Kyo continuava o mesmo de sempre. Pouco sociável como sempre, e apesar da idade continuava infantil em alguns pontos. Parece que andou treinando no exterior, mas pelo jeito ele só aprimorou a forma física.
    Através do retrovisor Benimaru trocou olhares com Daimon Goro que estava no banco traseiro e então riu.
    “...que que é?”
    Kyo encarou Benimaru com o canto dos olhos.
    “Alguma coisa?”
    “Você não riu agora?”
    “Não foi nada.”
    “Fun...”
    Kyo reclinou o banco passageiro e olhou para fora pela janela.
    “..aliás, Daimon...”
    “O que foi Kyo?”
    “E quanto ao seu trabalho?”
    “Eu me considero um judoca em tempo integral. Não precisa se preocupar.”
    Benimaru que silenciosamente deu a ignição no carro continuou o assunto no lugar do sério Daimon.
    “O Goro-chan disse que vai pausar o trabalho de instrutor até o final do torneio.”
    “Heh~ Então pelos seus alunos você não pode perder hein?”
    “É claro que não perderei. Isso se aplica à você também não é?”
    “Pois é.”
    Pela janela o verde corre rápido como o vento. Enquanto relaxadamente observava isso, Kyo soltou um despretensioso sorriso.
    “...Benimaru, Daimon.”
    “O que foi?”
    “Posso falar umas coisas meio atrasado?”
    “Que foi? Que cerimônia é essa?”
    “O torneio desta vez, não sei quem é o organizador, mas quem está puxando os fios por trás são aqueles caras.”
    “Aqueles vindos da Terra Distante”. Nos torneios até agora, Benimaru e Daimon também se encontraram com aqueles assim chamados. Eles também sabem que tratam se de perigosos inimigos.
    As palavras de Kyo previam a batalha com esses inimigos, mas nem Benimaru nem Daimon mudaram de expressão.
    “Bem, sabíamos que seria algo assim.”
    Com o sorridente rosto de lado Benimaru respondeu simplesmente.
    “Inimigos fortes fazem a batalha valer a pena.”
    Cruzando os braços grossos como troncos de árvore, Daimon abriu um generoso sorriso.
    “...bem atrasado mesmo.”
    “Sem dúvida atrasado.”
    “Não encham.”
    Kyo fechou os olhos incapaz de dar resposta melhor.

    ***********

    Quando o jovem voltou a sua terra natal o Hemisfério Norte já estava totalmente no verão.
    O verão aquece os seus corações.
    Os amigos de sempre, o verão de sempre e talvez aquele cara...
    Para entreter Kyo, isto era o suficiente.

    *Pyscho Team

    Kensou viu.
    Ele sentiu que viu algo que não deveria ter visto.
    Mas agora que viu, ele não pode ficar de boca calada. Pode soar um exagero, mas Kensou achou que esse era seu dever.

    *********************************

    “..o mestre pulando a cerca?!”
    Ao escutar o Kensou falando algo tão absurdo, Asamiya Athena rapidamente tampou os ouvidos do Pao com as mãos. Ouvir histórias de traições amorosas dos outros pode ser má influência para o ainda novo Pao, e se for ainda por cima sobre o mestre, que é quase um pai para ele, pior ainda e definitivamente não pode entrar nos seus ouvidos.
    Athena juntou as sobrancelhas e encarou Kensou.
    “Kensou! Que conversa é essa que você faz derrepente?! O mestre pu-pulando a cerca...?!”
    “Maninha, do que vocês estão falando? Não estou escutando nada!”
    “Espera. Momo-chan, passe!
    “Tá~~”
    É o intervalo de descanso do treinamento, e no bosque em que descem refrescantes sombras há apenas o grupo de Athena. O guerreiro ancião em questão foi para algum lugar e não é visto já há alguns minutos.
    Athena passou a função de tapar os ouvidos de Pao para Momoko e então subiu na rocha em que Kensou estava sentado para interrogá-lo com a voz baixa.
    “Tem coisas com que não se pode brincar sabia Kensou?
    O mestre deles, Chin Gensai tem uma esposa com a qual passou décadas juntos nos momentos mais felizes e difíceis. Athena e os outros também consideram esta gentil senhora como uma avó de verdade. E alem disso, a relação de marido e mulher dos dois é tão boa que de tempos em tempos chega até a constranger os alunos. O próprio Chin chega a declarar sem nenhuma hesitação que a mulher mais bonita do mundo é a sua esposa.
    Esse mesmo Chin traindo a esposa não é algo fácil de acreditar.
    “Não! Não é brincadeira!”
    Kensou se aproximou de Athena e sussurrou.
    “Eu vi!”
    “Viu o que?”
    “Tô falando do Mestre train... quer dizer, não foi um flagrante, mas foi algo bem próximo!”
    “O que você está falando? Explique direito.”
    “Isso... foi na noite de ontem...”

    ************************************

    Depois que se passou bastante desde o anoitecer, Kensou deixou silenciosamente a sua cama.
    Ao seu lado, Pao dormia tranquilamente. Ao confirmar que o seu sono era profundo, Kensou saiu do quarto sem fazer barulho.
    “Atatataa~!
    Kensou puxou a água gelada do poço de trás do templo, molhou uma toalha e a passou na cabeça. A dor de cabeça que persiste mesmo após o anoitecer começou à aliviar um pouco.
    “Fu~~ Desse jeito fica difícil mesmo...”
    Kensou se apoiou no verde ao redor do poço e suspirou.
    “Ultimamente o mestre anda pegando muito pesado. Desse jeito vou me arrebentar antes do torneio.”
    Se preparando para o próximo “King of fighters”, Kensou e os outros estão concentrados neste antigo templo. Hoje já faz cerca de uma semana. Mesmo acostumado à treinamentos, ultimamente tem sido mais pesado e as feridas e calos não tem dado folga por dias.
    “...?”
    Enquanto Kensou observava a lua cheia, a voz de alguém soou de algum lugar.”
    “Não foi a voz do mestre agora?”
    Kensou pendurou a toalha no pescoço e foi atrás da origem da voz.
    A lua cheia fazia cair sombras azuladas no bosque e um vento agradável balançava as folhas das árvores. No meio desse barulho do vento, podia mesmo ouvir se a voz de um ancião.
    “..oh?”
    Numa clareira no meio do bosque havia uma grande e redonda rocha, e sentado sobre ela havia a silhueta de um ancião sentado. Era o mestre de Kensou e dos outros... Chin Gensai.
    Para o Chin que gosta de bebidas, era comum fugir da cama no meio da noite para encher a cara sozinho sob a lua. Mas parece um pouco diferente esta noite, normalmente ele estaria se servindo na garrafa em forma de abóbora de sempre, mas no lugar da garrafa ele segurava um telefone celular em uma das mãos e conversava animadamente.
    “O que é? Com quem o mestre está falando?”
    Escondido nas sombras Kensou tentou escutar a voz de seu mestre.
    “...é o que eu estou falando moçinha! Dá um jeitinho aí, hein, hein? É o pedido da minha vida~”
    “...hah?”
    “Isso. Se você atender o meu pedido eu até pago uma bela refeição num café xique.”
    “...que que é isso?”
    Pela conversa que podia ouvir, a pessoa do outro lado da linha deve ser uma mulher jovem, e com a qual Chin já havia se encontrado mais de uma vez.
    Este ancião, Chin Gensai é sem dúvida um mestre de Kung Fu, mas nem por isso é uma pessoa rígida. É um ancião com um senso de humor bem relaxado. No entanto ele não deveria ser alguém que telefona para mulheres no meio da noite.
    “Será que o mestre...”
    Ao chegar a uma possibilidade, a cor do rosto de Kensou mudou.
    “Uoo..! Isso é péssimo! Tenho que falar com a Athena e com os outros!”

    ************************

    “...bem, é isso.”
    Mesmo após ouvir a explicação de Kensou, as sobrancelhas de Athena continuavam sérias.
    “É só isso que você tem como prova de que o mestre está pulando a cerca?”
    “Então Athena, você sabe de alguma outra razão para o mestre ficar batendo papo no celular com alguma menina desconhecida?”
    “Isso...”
    “Eu eu! Momo-chan teve uma ótima idéia!”
    Entre Kensou e Athena que se encaravam com expressões sérias, Momoko entrou alegre e abanando os braços.
    “Acho que deveríamos verificar o celular do mestre!”
    “De fato esse deve ser o método mais rápido mas...”
    “Mo-Momo-chan, o mestre também precisa ter a sua privacida... hum? E o Pao-kun, Momo-chan?
    “Ah! Esqueci!”
    Momoko sorri sem maldade. O Pao que estava tendo os ouvidos tapados por ela até agora a pouco, sumiu der repente.
    “Onde está o Pao-kun?
    “Tá alí~~”
    “Eh?”
    Quando Athena e Kensou olharam na direção que Momoko indicou encontraram a figura de um ancião se aproximando e Pao perguntando algo a ele.
    “Me-Mestre?!”
    “Pera...! Pao, o que é que você está falando com o mestre?!”
    Sobre o que os dois conversam, é algo que nem mesmo os Pyscho Soldiers Kensou e Athena sabem. Mas considerando que ambos Chin e Pao olharam na direção deles, não há dúvida que eles estavam falando de Kensou e Athena.
    “...ohom!
    O que quer que Chin tenha ouvido do Pao, ele limpou a garganta de forma exagerada, pôs os braços atrás do corpo e se aproximou dos outros dois.
    “O que foi Kensou? Parece que você anda interessado nos meu círculo de amizades.”
    “Nã-não é bem interesse...”
    “Hum? Quer dar uma olhada no meu telefone?”
    “Is-isso não...!”
    “Não me diga que você tá pensando que eu ando pulando a cerca?”
    “I-imagina! Eu nu-nunca pensaria numa coisa dessas! E-eu acredito no mestre!”
    Ao lado do Kensou que tenta desesperadamente negar, os olhares silenciosos de Athena e Momoko furam a sua pele. Sem poder enxugar o contínuo suor frio e a cada momento mais nervoso, Kensou ainda tentou um contra ataque desesperado.
    “...ma-mas é aquilo! É verdade que o senhor bateu papo com alguma menina no telefone certo? O-o senhor não devia guardar segredos dos seus discípulos!”
    “Eu nem estava telefonando escondido, só não queria atrapalhar o descanso de vocês.”
    “Qu-quem era?”
    “Isso é um segredo. Por hora diremos que é apenas a minha gaald furend.”
    “Girl friend?!”
    “Umu.”
    Enquanto alisava o branco bigode, Chin abriu um grande sorriso.
    “...bem, se você está tão curioso eu posso até te contar.”
    “Ve-verdade?”
    “Verdade verdadeira! Mas somente se você conseguir fazer eu me render durante os treinos! ...Posso até apresentar ela pra você.”
    “Isso aí! Então vamos começar agora mesmo! Não esqueça dessas palavras hein?”
    “Ho ho ho”
    Kensou deu um tapa em suas bochechas para se reanimar e então foi em direção à cachoeira junto com Chin. Para incluir o treinamento das pernas, os duelos de treinamento são quase sempre realizados na margem próxima a queda d’água.
    Kensou andava a passos largos e energéticos, respirando fundo a cada passo, enquanto Chin assobiava com o nariz e andava em zige-zague, e Pao corria atrás deles sem entender nada. Ao observar isso, Athena olhou para Momoko e inclinou o pescoço.
    “Momo-chan, o que você achou da conversa de agora?”
    “Não sei, pra mim só deu para ver o Kensou sendo levado pelo papo do mestre. ...é muito bobinho mesmo.”
    Momoko tirou um bolinho nikuman de algum lugar, e comia enquanto ria despretensiosa.”
    “Será que esse papo de girl friend era apenas uma tática para motivar o Kensou?”
    “Vai ver ele está mesmo pulando a cerca?”
    “Momo-chan!!!”
    “Yan~! Foi só uma brincadeira!”
    “Vamos! Nós também temos que ir.”
    Athena e Momoko correram atrás do seu mestre.
    Elas chegariam a descobrir que a tal “gaald furend” do Chin existe mesmo somente na véspera da abertura deste KOF.
  2. deraol Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    3,207
    Pontos de Troféu:
    224
    *Fatal Fury Team
    No leste de South Town, EUA, há um bar chamado Pao Pao Cafe.
    Este lugar foi o ponto de largada dos lutadores que já quiseram ser lançados à fama.
    South Town já foi famosa no mundo após hospedar os torneios que reuniam os mais poderosos lutadores do mundo, “The King of Fighters”.
    O Pao Pao Cafe organiza empolgantes eventos todas as noites, lutas entre lutadores que querem mostrar o seu talento.

    Dentro deste lugar, você pode ouvir uma música rítmica, pessoas transbordando risadas e felicidade.
    Desde manhã as luzes já iluminavam o interior do bar.
    Os clientes começaram a chegar para o show da noite. Confrontado com sentimentos nostálgicos e nervosos, Joe Higashi começou a trabalhar com os pés. Na sacada do segundo andar, Joe realmente não parecia estar de bom humor.
    Não era apenas um mau-humor temporário, Joe estava realmente irritado.
    “Obviamente, esses dois irmãos sempre querem atenção!”
    Joe olhou para o teto com as mãos dentro da jaqueta.
    Esses dois não conhecem as consequências de fazer esperar um super-astro mundial como Joe Higashi!
    “Quem é o super-astro?”
    Richard, o proprietário, falou enquanto trazia um grande copo de cerveja.
    Há vários garçons para fazer isso, mas Richard trouxe pessoalmente a bebida para Joe, simplesmente porque era ele.
    Ele colocou na frente de Joe um grande copo de cerveja e um especial de carne de jacaré frito.
    Richard riu.
    “Terry estar atrasado não é nenhuma novidade e sabemos disso, mas eu não esperava isso do Andy. Eu imagino o que será que aconteceu.”
    “Ele não será capaz de lhe dar uma boa desculpa, isso é certo.”
    Joe ergueu o grande copo de cerveja e acabou com tudo em uma só virada.

    Desta vez, o grande campeão de Muay Thai, Joe Higashi, Terry, a Grande Lenda de South Town e seu irmão, Andy Bogard irão formar um time neste novo Torneio KOF.
    Por certas razões Andy e Joe não puderam entrar com Terry no KOF passado, razão por que Terry foi forçado a unir-se com outros lutadores. Mas esta vez é especial, o velho time estará reunido, mas mesmo com essa razão especial Terry e Andy estão atrasados. Joe está esperando já faz mais de meia-hora.
    Isto já é razão suficiente para fazer Joe ficar irritado. Joe sussurou algo e selvagemente cortou e comeu a carne.
    “Aqueles irmãos loiros cabeças de vento... Já estou aqui há 30 minutos...”
    “Ei, adivinhe quem chegou!”
    “O quê?”
    Joe olhou além de Richard, que estava dando palmadas em suas costas para chamar sua atenção, para ver Andy chegando com sua namorada, Shiranui Mai.
    “Oh, ei! Ali está o Joe!”
    Mai acenou para Joe e Richard sorriu abaixo.
    “Esses dois juntos e abraçados...!”
    Joe cerrou os dentes quando viu Mai repousando sobre o peito de Andy.
    “Hã? O que houve, Joe? Você disse alguma coisa?”
    “Eu disse que Andy está sempre ganhando a atenção, como se ele fosse o melhor ou algo assim...”
    “Eu não acho que ele seja desse jeito... Ei Joe, você está com inveja do Andy?”
    “Quem foi que disse isso?”
    O rosto de Joe enrubesceu, e não por causa do álcool, e atingiu a mesa.
    Andy e Mai foram andaram para se encontrar com Joe.
    “Ei, Joe!”
    “Siiiiim♪”
    “Desculpe pelo atraso. Houve um atraso no aeroporto.”
    Sem saber o quão enraivecido Joe estava, Andy estendeu sua mão para Joe sorrindo.
    “Bem, se foi um atraso do aeroporto, então isto não foi sua culpa...”
    Após ouvir a razão para o atraso, Joe acalmou-se um pouco. Mas a invés de apertar a mão, Joe ofereceu a Andy um pedaço de carne de crocodilo que ele tinha no garfo.
    “E... o que aconteceu com Terry?”
    “Meu irmão? Quem sabe... ele não apareceu ainda, hein? Hmm, essa carne de crocodilo não é ruim.”
    Andy pediu por uma cerveja enquanto comia a carne de crocodilo junto de Joe.
    “Eu também quero uma cerveja, Richard!”
    Mai falou sorrindo e ergueu sua mão enquanto movia sua cadeira para mais perto de Andy.
    “Ok! Duas cervejas saindo!”
    “Oh, e prepare o lugar para celebrar nossa vitória!”
    “Celebrar a vitória de quem?”
    Joe perguntou surpreso após ouvir as palavras de Mai.
    “...Ei Mai, você planeja participar desse torneio?”
    “Tchara~m♪ Exatamente!”
    Mai falou enquanto tirava o envelope branco de sua bolsa.
    “Vamos apenas dizer que se eu não participar deste torneio, ele não será a mesma coisa. (Nota do tradudor: Concordo!) Por essa razão, o prêmio será ganho pelo Time Feminino desta vez! Eu posso sentir isso!”
    “O que você acha, Joe? Desde o Japão ela veio com essa idéia.”
    Andy observou como mai sorriu enquanto cobria sua face abaixada com o leque. Joe terminou a sua cerveja e se levantou.
    “Muito bem! Você é livre pra sonhar. No entanto, goste ou não, os vencedores deste torneio serão Joe Higashi e os dois irmãos. Isso é algo que todos sabem!”
    “Já faz algum tempo desde o último torneio em que vocês 3 participaram, parece que estão bem empolgados, não?”
    Richard falou enquanto punha as bebidas na mesa e sorria.
    “Veja, ‘o Lendário Lobo’ que vocês esperavam acaba de chegar.”
    Richard apontou para Terry subindo as escadas com Mary ao seu lado por alguma razão.
    Joe os viu e arqueou uma sobrancelha.
    “Ei! Estão todos aqui!”
    Terry falou enquanto erguia seu boné e sorria.
    “O que aconteceu, irmão? Você está bem atrasado.”
    “Eu cheguei cedo na estação de South Town, mas a viagem foi tão longa que eu dormi na sala de espera da estação. Quando eu acordei, eu olhei a hora e chamei Mary rapidamente e perguntei se podia me dar uma carona, e ela me trouxe rápido no Harley dela.”
    Acima de Terry, Mary encolheu os ombros.
    “A verdade é que eu gostaria que você pensasse mais nas pessoas que o cercam. Você me chamou, a essa hora, apenas pra te dar uma carona até o Pao Pao Cafe...”
    “Foi mal, foi mal, eu sou realmente grato por isso, Mary.”
    “‘Foi mal, foi mal’? Isso é uma piada?!”
    Joe falou após se levantar de sua cadeira, quase derrubando-a para trás, enquanto interrompia a conversa de Terry e Mary.
    Joe apontou para Terry com o dedo e gritou.
    “Terry! Se você fez algo de errado, na frente da Mary, você deve abaixar a sua cabeça para essa pessoa e se desculpar!!”
    “HÃ!?”
    “...Qual é o problema, Joe? Por que você está tão irritado com isso?”
    “Isso não importa! Desculpe-se! Só pra começar, eu estive esperando por mais de meia-hora!”
    “Agora que eu pensei sobre isso, eu ouvi alguns rumores, mas...”
    Andy falou ignorando o show que Joe estava fazendo.
    “... Neste torneio, parece que Raiden e Hwa Jai estarão se unindo ao Kim para formar um time.”
    “Além de Raiden, Hwa Jai... Eu ouvi os rumores, mas vamos lá! Eu duvido que o Kim vai tentar reformá-los ou coisa parecida.”
    “Bem, contanto que oponentes fortes participem, NO PROBLEM. Enquanto nós possamos ter boas lutas, eu não vou reclamar.”
    “Algumas pessoas nunca mudam, certo Terry?”
    Terry olhou para Joe, que estava de punhos fechados e apontados para ele.
    “... Você não está nervoso por causa do Hwa, certo? Agora que eu pensei nisso, ele tem algo pra fazer com você, certo Joe?”
    “Pro inferno! Quem está nervoso!?!”
    “Bem, talvez seja você. Você estava nervoso só um pouquinho, certo?”
    “Me de... Me deixe em paz, seu cachorro maldito!”
    Mesmo que não houvesse más intenções nas palavras vindas de Terry, Joe estava nervoso com ele e virou a mesa.
    “Uh! Ei! Qual é o problema assim de repente, Joe? Você já está bêbado?”
    “Cale a boca! Primeiro eu vou fazer você se lembrar sobre o que é ser um líder, e depois eu vou acabar com você!”
    “Eu não sei do que você está falando... Ok! Antes do torneio, vamos ver o quão forte você se tornou!”
    “Não ria como se nada fosse acontecer!”
    Joe e Terry foram para o andar inferior. A multidão vai à loucura depois de ver estas duas lendas prestes a lutar novamente no Pao Pao Cafe depois de tanto tempo.
    “Como sempre, os dois irmãos loiros cabeças de vento e ela unindo-se ...!”
    “O que você está dizendo Joe? A multidão está fazendo muito barulho, eu não consigo ouvir nada!”
    “Eu não disse ****!”
    Terry começou com um trabalho com os pés, Joe tirou a jaqueta e jogou longe.
    O sorriso era exatamente o mesmo, mas a sensação de ter se tornado mais forte era algo que Joe percebeu.
    “... Mesmo que nós sejamos amigos, há algumas coisas que precisamos saber: quem é o mais forte de nós dois!”
    A embriaguez de Joe desapareceu quando ele se preparou. Quando ele tem um adversário forte na frente dele, sua cabeça fica cheia de luta, luta e mais luta.
    No final, Joe já estava feliz de lutar com alguém forte. Dessa forma, ele era um homem simples.
    “Aqui vou eu, Joe!”
    Terry correu para Joe, que achava que Terry era mais forte e tremeu por um momento.
    “VAMOS LÁ!!!!!!”
    Joe não andou para trás, ao contrário, apressou-se e lançou um ataque.
    “Veja e aprenda! Aquele que será o vitorioso é Joe Higashi!!!!”


    Wallpapers
    [IMG]
    1024×768
    1280×800

    [IMG]
    1024×768
    1280×800

    [IMG]
    1024×768
    1280×800

    Original Soundtrack
    Cada trio possui 2 musicas, para ouvir a segunda - listada de vermelho aqui - é necessário segurar Start no segundo controle até que a luta comece

    Ash Crimson: The Second Joker / Joker (KOF XI)

    Elisabeth Team: Each Promise / Queen (KOF XI)

    Japan Team: Esaka Continues / Esaka (KOF XI)

    Yagami Team: Arashi no Saxophone 5 / Arashi no Saxophone (KOF XI)

    Fatal Fury Team: Wild Street / Street dancer (KOF XI)

    Kim Team: Tame a Bad Boy / Seoul Road (KOF '96)

    Psycho Soldier Team: Purity Soldiers / Pure ~ At Good Old Days (KOF XI)

    Art of Fighting Team: Kyokugen Training! -Mountain Seclusion- / After a long absence (KOF XI)

    Ikari Team: Irregular Mission / Smell of gunpowder (KOF XI)

    Women Fighters Team: Who is Queen? / I'm Hot For You (KOF 2003)

    K' Team: KDD-0063 / KDD-0075 (KOF XI)

    Saiki: Fate

    Dark Ash: Diabolosis


    Personagens Exclusivos dos Consoles

    Billy Kane
    [IMG]


    Iori Yagami EX (DLC)
    [IMG]


    Kyo Kusanagi EX (DLC)
    [IMG]


    Mr. Karate (DLC)
    [IMG]


    Saiki (Normal)
    [IMG]
  3. bbtt Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    4,201
    Pontos de Troféu:
    299
    Boa brother!!! Otimo topico!

    SO aguardar agora rsrs

    abs
  4. rafael.mosterio Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    12,820
    Pontos de Troféu:
    364
    Até que enfim alguém criou um tópico oficial pra esse jogo!

    Espero que corrijam os erros cometidos no XII e acrescentem vários personagens clássicos.
  5. KillUiu Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    18,249
    Pontos de Troféu:
    374
    Boa, vamos ver se evitamos uns topicos: mais 1 imagem de Kof XIII :p

    Agosto nos arcades? Tomara.
    Se sair até final de ano nos consoles já ta valendo.
  6. Billy_louco Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    1,808
    Pontos de Troféu:
    249
    [IMG][IMG]



    Agora entendi porque colocaram esse perdido e escroto do fatal fury 1, tinha tanto mas tanto personagem do fatal fury pra por e coloca o mais inutil de todos, será que ele vai beber e ficar vermelho ?

    Eu me pergunto do que é feito o peito da MAI, parece que é um saco com uns pesos dentro !!

    [IMG]
  7. davsonguedes Habitué da casa

    Número de Mensagens:
    3,304
    Pontos de Troféu:
    91
    Alguem sabe dizer se vai haver mudança grafica nos char do X2? Tipo, mais quadros de animaçao, vozes ou coisa do tipo? Se continuarem sem expressoes faciais, vai se rmuito chato. O cara ganha a luta; faz uma pose de vitoria; fala alguma coisa; e o rosto simplesmente nao se mexe. No XII isso era ridiculo.

    Esse char com sprite do Joe, WTF? Ta cagando o pau!!! Poderiam por qualquer outro, o jogo ta parecendo uma reciclagem barata do 2... Reaproveitando tudo... componentes de cenarios e lutadores!

    Vamos rezar muito, mas muito mesmo, pra que seja incrivelmente perfeito em jogabilidade e imersão... Pq com essa qualidade tecnica, ja sabemos que nao vamos ver uma nota 10 pros graficos, por exemplo. Ja é um jogo que nao esta sendo feito para levar nota maxima nos reviews... Entao pelo menos que o principal (jogabilidade) seja extremamente perfeito.
  8. Sephrothmon Moderador Rainha

    Número de Mensagens:
    32,036
    Pontos de Troféu:
    1,064
    opa, agora sim, um kof de verdade
  9. nuggets Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    7,070
    Pontos de Troféu:
    294
    Esse vai ser bom....to esperando muito por ele:rox
  10. deraol Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    3,207
    Pontos de Troféu:
    224
    Adicionado no primeiro post a historia do time da Elisabeth

    ps: Todas quintas tem update no site oficial, então amanhã talvez seja revelado mais algum char
  11. - Naota - Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    4,609
    Pontos de Troféu:
    239
    [FONT="Fixedsys"][COLOR="DarkOrange"]ótimo tópico! :kongpositivo:[/COLOR][/FONT]
  12. Tunin Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    5,155
    Pontos de Troféu:
    339
    To aguardando anciosamente esse KOF, o outro me decepcionou MUITO.

    Esse, juntamente com o SSFIV serão minhas mais prováveis próximas compras para o PS3.
  13. JmB! Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    6,764
    Pontos de Troféu:
    374
    Ótimo tópico!

    Não curti o Takuma!

    T+
  14. uryzen Supra-sumo

    Número de Mensagens:
    3,116
    Pontos de Troféu:
    174
    opa esperando para baixar a demo na pstore
  15. japonespreto Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    6,559
    Pontos de Troféu:
    424
    Kof poderia simplesmente seguir a sua formula que fez tanto sucesso, as versões do playstation são as melhores, jogabilidade classica, refinada, muitos personagens e ótimos gráficos, eles tem que entender que a partir do momento que mudam tudo do jogo, vira um novo jogo e não o que todos gostavam
  16. SquallDarkHeart Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    7,806
    Pontos de Troféu:
    439
    Nem tinha viato esse tópico.
    Boa Dearol! Mandou muito bem agora.
  17. Lord Atma Supra-sumo

    Número de Mensagens:
    2,948
    Pontos de Troféu:
    164
    o Takuma teve DERRAME e colocaram ele pra lutar.

    Ficou MUITO PODRE.
  18. deraol Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    3,207
    Pontos de Troféu:
    224
  19. bbtt Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    4,201
    Pontos de Troféu:
    299
    E isso ae, Maxima confirmado - , o outro membro sera Kula ou WHip?!


    [IMG]
  20. Zeorymer Ei mãe, 500 pontos!

    Número de Mensagens:
    21,297
    Pontos de Troféu:
    504
    Cara a animação dos Sprite esta muito foda :rox
  21. KillUiu Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    18,249
    Pontos de Troféu:
    374
    Alguem tem um resumo da historia do Kof XI (que aconteceu os esquemas que deixaram Iori podre e tals?

    E o que aconteceu com o Takuma mesmo?uhauha
  22. Khrysller Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    5,893
    Pontos de Troféu:
    209
    Eu tô botando fé agora.. quero ver se agora isso vai com força. Pelo visto o lance do zoom sumiu... acontece somente em ações específicas e não dependendo da distância dos chars.
  23. ludex Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    6,178
    Pontos de Troféu:
    319
    Isso de 9 mapas ae sao todos novos ou já tá contando com os antigos? Se tiver já com os antigos, ainda acho que precisaria de um pouco mais... Apesar de eu nao ligar tanto pra isso...

    Mas sério, eu só quero que eles falem de como vai ser o Online dessa vez. Isso pra mim que MATOU o XII. Se isso tiver bom, ae pra mim já é compra garantida.
  24. SquallDarkHeart Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    7,806
    Pontos de Troféu:
    439
    Espero que os golpes do Maxima tenham impacto dessa vez, porque nas KOFs anteriores tava triste.
  25. Vectorman Habitué da casa

    Número de Mensagens:
    662
    Pontos de Troféu:
    94
    um jogo tão importante e só tem uma página no tópico oficial?
    é o segundo da lista,só perde pra mvc3.
  26. Fatofi Ei mãe, 500 pontos!

    Número de Mensagens:
    24,934
    Pontos de Troféu:
    549
    [font="Verdana"][color="Green"][size="2"]
    provavelmente tem a mesma composição da barriga do Rufus :lol




    [/size][/color][/font]
  27. deraol Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    3,207
    Pontos de Troféu:
    224
    V1-Versus KOF Festival foi um pequeno torneio que aconteceu.

    A qualidade dos videos esta impecável. Valem a pena conferir.

    [IMG]

    1. [youtube]mK5MkdaQFB0[/youtube]

    2. [youtube]OYGS1XyFwKA[/youtube]

    3. [youtube]aOtc7LUepxI[/youtube]

    4. [youtube]RYxY8-ZDywE[/youtube]

    5. [youtube]rETO6esIoXk[/youtube]

    6. [youtube]0r6M9kw_6Q0[/youtube]

    7. [youtube]izsQ-OzWWYg[/youtube]
  28. Jujuba o cão idealista Ei mãe, 500 pontos!

    Número de Mensagens:
    19,279
    Pontos de Troféu:
    659
    Bons tempos em que tudo o que a SNK fazia era bonito. Do design às músicas.

    Bons tempos.
  29. davsonguedes Habitué da casa

    Número de Mensagens:
    3,304
    Pontos de Troféu:
    91
    Gostei da animaçao e jogabilidade nos videos...
    Só achei que...



    [IMG]



    ...manda lembranças!

    [coolface]
  30. Fatofi Ei mãe, 500 pontos!

    Número de Mensagens:
    24,934
    Pontos de Troféu:
    549
    por esses vídeos ta bem legal, não tem aquelas viagens do kof 12...


  31. deraol Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    3,207
    Pontos de Troféu:
    224
  32. davsonguedes Habitué da casa

    Número de Mensagens:
    3,304
    Pontos de Troféu:
    91
  33. Lord Atma Supra-sumo

    Número de Mensagens:
    2,948
    Pontos de Troféu:
    164
  34. shinryu Habitué da casa

    Número de Mensagens:
    492
    Pontos de Troféu:
    56
    tomara que seja bom kof é eterno
  35. SquallDarkHeart Bam-bam-bam

    Número de Mensagens:
    7,806
    Pontos de Troféu:
    439
    Sabia que ia dar Kula! Err... bem, eu tinha minhas dúvidas.
    A Whip, como disseram uma vez, tem um estilo de luta único, já a Kula não.
    Mas acho que a Kula é mais chave do que a Whip e não podia ficar de fora.
    Fico triste pela Whip, é uma boa persoonagem.

Compartilhe essa página